Violência familiar e Maria da Penha são debatidas com ribeirinhos do Taquari

A sétima edição do Programa Social Povo das Águas trouxe uma novidade para os moradores da região do rio Taquari, um dos locais de mais difícil acesso do Pantanal sul-mato-grossense. A equipe da Prefeitura de Corumbá foi reforçada pela delegada titular da Delegacia de Atendimento à Mulher (DAM), Joilce Ramos.

 

Ela falou com os ribeirinhos sobre a violência familiar e as formas de combate e prevenção a este tipo de crime. Segundo a delegada, só no ano passado foram registrados 1.190 boletins de ocorrência na DAM. “Poucos desses casos foram registrados na zona rural e ribeirinha, por isso nossa presença na ação”, afirmou Joilce.

 

A palestra, acompanhada pela entrega de panfletos e folders explicativos, também abordou a funcionalidade da Lei Maria da Penha. “Qualquer tipo de violência, seja física, psicológica ou moral, pode ser denunciada pelo telefone 180. Temos o apoio de parceiros para investigar o caso e, se necessário, punir o agressor”, continuou a delegada.

 

O trabalho de conscientização foi auxiliado pela apresentação de um esquete montado e encenado pelos próprios integrantes do Programa Social. “Fazemos essa apresentação desde o ano passado. Com a participação da delegada, essa mensagem fica ainda mais forte”, destacou a presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, Neide Leones Pereira.

 

Coordenadora do Povo das Águas, Elisama Cabalheiro também integra o Conselho da Mulher. “Nosso objetivo é de que a doutora Joilce participe das outras duas viagens que temos nesse ano e leve esse recado para a parte alta e baixa do Pantanal”, completou.