Observatório do Turismo ouve turistas no meio do Pantanal, em Corumbá

Depois de analisar vários pontos dentro da área urbana, o Observatório do Turismo, ligado à Fundação de Turismo da Prefeitura de Corumbá, chegou à área rural do município, onde a exemplo do que vem realizando na cidade, busca traçar um panorama da atividade turística através do perfil e impressões dos visitantes.

 

Albuquerque, Porto Morrinho, Porto da Manga, Passo do Lontra, regiões de forte apelo turístico em Corumbá devido à íntima relação com o pantanal sul-mato-grossense, foram as escolhidas e estão recebendo a visita de cinco técnicos que coletam informações de diversas naturezas em pesquisas de campo.

 

Sob a supervisão do coordenador do Observatório do Turismo do Pantanal de Corumbá, Ronan Xavier Machado, os técnicos já puderam levantar, em dados extraoficiais, que o turista que frequenta essas regiões, em sua maioria, é estrangeiro e raramente coloca a cidade em seu roteiro de viagem.“Pouquíssimos vem a área urbana e geralmente já estão vindo de outro destino”, comentou Ronan sobre uma peculiaridade demonstrada com a aplicação dos questionários.

 

Segundo a diretora-presidente da Fundação de Turismo do Pantanal, Hélènemarie Dias Fernandes, as informações reveladas com o trabalho do Observatório formam uma ferramenta estratégica tanto para o Poder Público como para o empresariado.

 

“Num contexto de criação e implantação de políticas públicas, de ordenamento e investimento público, ele (turista) vai criando os indicadores para eu ‘atacar’, mas não a partir de um ‘achômetro’, mas de uma forma mais assertiva”, ponderou. “Com os dados, o próprio empresário poderá direcionar investimentos com o foco no público a que pretende atender”, disse ao lembrar que o setor atendeu ao pedido da Fundtur e hoje está realizando o preenchimento da Ficha Nacional de Registro de Hóspedes (FNRH), que já mostra algumas pistas sobre o turista como gênero, idade, grau de escolaridade, ocupação, motivo de viagem, meio de transporte utilizado, tempo de permanência e origem do visitante.

 

Colaboração

 

Ainda sobre o empresariado local, Hélènemarie destacou a colaboração que a classe vem demonstrando com o trabalho da equipe do Observatório do Turismo. Segundo ela, por compreenderem a importância que o levantamento aplicado com técnicas científicas agrega ao setor.

 

“Não é apenas dizer quem é o cliente dele, mas trazer coletar toda a impressão, nível de satisfação e demais informações que ajudam a chegar ao perfil bem próximo da realidade. Não é apenas uma impressão superficial”, falou ao prever análises para os vários segmentos: pesca esportiva, negócios, melhor idade, esportes de aventura, etc.

 

A diretora-presidente destacou o pioneirismo de Corumbá com a realização do trabalho de quantificação. Segundo Hélènemarie a maior preocupação nesse primeiro ano de gestão é levantar esse números que devem ser monitorados permanentemente. “Assim poderemos ver o que evolui ou não, o que se mantém estável e direcionar ações”, disse.

 

Com o encerramento da temporada de pesca, previsto para novembro, o Observatório do Turismo prevê divulgar seu primeiro boletim.