Festival Infantil de Pesca é chance para incremento de renda

Este domingo não foi dia do pescador Diocleciano Amorim entrar nas águas do rio Paraguai em busca dos peixes, porém ele não deixou de lucrar. Com a grande movimentação levada pelas 1500 crianças inscritas para o Festival Infantil de Pesca e seus familiares até à orla do Porto Geral, o pescador aposentado viu a ideia que teve há poucos dias render bons trocados.


É que ele resolveu levar 50 caniços com linha e anzol, prontos para as crianças darem suas fisgadas na competição. Com 63 anos de idade e aposentado, essa foi a primeira vez que ele participou do evento como vendedor ambulante.


Ao final da primeira bateria, ele já havia vendido 40 caniços ao valor de R$ 5. O resultado agradou tanto ao pescador que para ano que vem ele pretende facilitar mais ainda a vida os pescadores mirins e vender também a isca.

 

Lucrou também que se preparou para comercializar bebidas e água, afinal mesmo com a manhã de céu nublado, o clima estava bastante quente como tipicamente acontece nesta época do ano na cidade.

 

Dezenas de barracas com comidas típicas, entre elas, o peixe frito e o tradicional pastel de domingo do corumbaense não faltaram para quem foi prestigiar o evento neste domingo, véspera do Dia do Servidor Público.

 

Com esses exemplos o Festival Infantil de Pesca prova que, além de um momento de lazer e conscientização ecológica para os pequenos participantes, também é uma grande oportunidade para incrementar a economia das pessoas da cidade.