Corumbá será primeira cidade de MS com centro cultural do SESC

Corumbá será a primeira cidade de Mato Grosso do Sul a contar com um centro cultural do SESC. A afirmação é de Maria Auxiliadora Martins Costa Rosa, gerente do Departamento de Programas Sociais do SESC/MS, que falou para a classe cultural, o trade turístico e pessoas ligadas aos setores durante reunião no auditório do Centro de Convenções do Pantanal Miguel Gomez, local onde a partir de 2014 se concentrarão atividades artísticas e culturais da cidade.

 

A reunião realizada na tarde desta terça-feira, 22, serviu para esclarecer aos setores como será a gestão compartilhada do grande espaço às margens do rio Paraguai. No último mês de julho, a Prefeitura Municipal de Corumbá e a Fecomércio assinaram um termo de cooperação para dar novo uso ao espaço.

 

Maria Auxuliadora destacou que o SESC já possui um plano de trabalho para Corumbá, focando em setores artísticos que precisam ser dinamizados no município como o cinema, a fotografia, o teatro e a literatura.

 

“Entendemos que temos que fazer uma formação de plateia e isso significa que a gente quer que a população, como um todo, consuma a cultura. Consuma entendendo o que é a cultura, que passe a ter olhares muito mais ampliados das coisas que acontecem nesse nosso mundo, em nossa vida e façam suas reflexões”, afirmou.

 

“Nosso propósito é educar para qualidade de vida, nós atuamos para transformar pessoas pela educação e entendemos que aqui a cultura é um viés muito forte nessa transformação”, avaliou.

 

O prefeito Paulo Duarte destacou o que vem sendo a tônica de sua administração: a parceria com instituições e organismos públicos e privados. Ele lembrou que a gestão compartilhada do Centro de Convenções traz grandes benefícios para a cidade.

 

“Hoje, na verdade, oficialmente começa o processo de transição, o que se pretende fazer nesse espaço em parceria com o SESC para dar vida a esse local. O SESC está vindo para agregar, está respeitando a história de Corumbá com arte, cultura, turismo e patrimônio histórico”, falou ao reforçar o caráter democrático que a arte deve ter e que será promovido pelas ações do SESC.

 

“Acabar com essa história de que arte e cultura são restritos a uma pequena parcela da população, apenas para elitizados. Todo mundo gosta de arte e cultura, o que falta é oportunidade para ver. Uma coisa que é simbólica para todos nós de Corumbá é a sala de cinema, coisa que Corumbá há muito tempo deixou de ter”, disse ao se referir sobre um dos termos trazidos com a assinatura do convênio com o SESC que foi a instalação de salas de cinema.

 

Paulo Duarte ainda lembrou que desde sua inauguração o espaço do Centro de Convenções era subutilizado, gerando um ônus de cerca de R$ 600 mil por ano aos cofres públicos.