Segunda edição do Casario Rock acontece no sábado, em Corumbá

A segunda edição do Casario Rock, evento que reúne bandas de rock do Brasil, acontece no dia 7 de setembro, sábado. Este ano, o palco será a sede do Instituto Moinho Cultural Sul-Americano, reconhecido pelo notório apoio ao desenvolvimento cultural da região (Corumbá, Ladário e as cidades bolivianas de Puerto Quijaro e Puerto Suarez).

 

Pensando no desenvolvimento cultural, a Fundação de Cultural apoia o evento que além de fazer a integração entre as bandas, está fazendo um trabalho de responsabilidade social com arrecadação de alimentos, agasalhos e a doação de sangue, por meio do projeto “Rock na Veia”, que incentiva a doação simultaneamente em Campo Grande e Corumbá.

 

“Pensando nessa questão social, a Fundação de Cultura resolveu unir forças e apoiar esse evento, além de mostrar que parte da nossa banda municipal também pode fazer um som e entrar na onda do rock”, explicou Márcia Rolon, diretora-presidente da Fundação de Cultura.

 

Este ano o Casario Rock terá a participação das bandas locais; da Banda Old Barreiro, de Campo Grande, e como grande atração, a banda Motorocker, de Curitiba-PR, um dos expoentes do gênero em todo o país.

 

Para inovar terá também a presença de vários moto clubes do estado, que poderão conhecer parte do Pantanal, pela BR-262. O grupo será acolhido em uma estrutura montada na AABB.

 

O evento

 

Criado pelos próprios músicos da cidade, o Casario Rock, inicialmente, foi organizado para abrir espaço para as bandas locais se apresentarem. “Foi a cidade de Corumbá, famosa pelo seu conjunto arquitetônico e pelo seu porto que abraça a natureza, às margens do Rio Paraguai, que sugeriu os ingredientes básicos que serviriam de inspiração para ser o local e dar nome a esse encontro, Casario Rock”, explicou Bernardo Ramos, um dos organizadores do evento.

 

“Na primeira edição, apresentaram-se mais de vinte bandas com muito entusiasmo entregando um verdadeiro passeio pelas vertentes do Rock como o Grunge, Blues, Punk, Heavy Metal, Hard Rock. O sucesso abriu as portas para o aumento do profissionalismo da segunda edição contando inclusive com a participação da banda Alive, de Santa Cruz de La Sierra – Bolívia”, disse Bernardo Ramos.

 

O Motorocker nasceu em 1993. Foi cover oficial do AC/DC no país. A banda conquistou e atraiu muitos fãs devido à alta qualidade das apresentações e a energia no palco. Tem também carreira autoral.

 

Como uma prova de seu talento e carisma, Motorocker teve a oportunidade de dividir o palco com bandas como o Deep Purpe, Glenn Hugues, Motörhead, Nazareth, Suicidal Tendencies, Biohazard, Misfits, Sepultura, Twisted Sister, Iron Maiden, entre outras.

 

O Motorocker foi selecionado, juntamente com o Metallica e o Guns’n’Roses, para participar do disco Ruby Nazareth Tribute. Esse disco, produzido por um dos membros fundadores do Nazareth, Manny Charlton, contém a interpretação, pelo Motorocker, da música Telegram, muito elogiada pelo próprio Manny.