Prefeitura viabiliza R$ 600 mil em equipamentos para a UPA do Guató

O prefeito Paulo Duarte vistoriou nesta quarta-feira (11) o andamento das obras na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Guató. Acompanhado da secretária de Saúde, Dinaci Ranzi, e do secretário de Infraestrutura, Habitação e Serviços Públicos, Luiz Mário Romão, o chefe do Executivo municipal reiterou que a unidade só será inaugurada quando estiver totalmente pronta para ser utilizada pela população.

“Não vamos entregar uma obra sequer sem que ela esteja em funcionamento. No caso aqui da UPA, que vai funcionar como um Pronto Socorro para essa população da parte alta, será inaugurada quando estivermos com todos os equipamentos funcionando e a equipe técnica completa”, ressaltou o prefeito. Além da finalização do prédio, a Prefeitura também vai investir na infraestrutura da rua Luis Fiel.

“Precisamos asfaltar essa quadra, mas para isso temos que fazer a drenagem. Depois, providenciar a ligação à rede elétrica e de esgoto e a urbanização de toda essa quadra. Ou seja, essa é uma obra complexa, que não fica só na construção do prédio. Só que, depois de concluída, fará com que melhore e muito a situação de toda a população da cidade, até porque hoje há uma sobrecarga no Pronto Socorro Municipal”, concluiu Paulo Duarte.

De acordo com a secretária municipal de Saúde, Corumbá está cadastrada junto ao Ministério da Saúde para a aquisição de R$ 600 mil em equipamentos. “Esse recurso está garantido aqui para a UPA do Guató”, comentou Dinaci. Segundo ela, a parte estrutural está 80% concluída. “Essa unidade terá capacidade para atender, tranquilamente, mais de 100 pessoas por dia e vai funcionar 24 horas”, completou.

A unidade contará com 792,52 metros quadrados de área construída e contará com salas estruturadas para intervenções de emergência, Raio X, nebulização, sala de procedimentos, de administração de medicamentos, consultórios médico e odontológico, além de salas para atendimento de fraturas, coleta de material para exames, curativos, observação, isolamento e sala de espera.

Terá também outras dependências necessárias para um perfeito atendimento à população da parte alta da cidade, bem como pacientes vítimas de acidentes na BR-262 e nas empresas de mineração e frigoríficos localizados região. O local também vai atender pacientes graves, até que sejam removidos para um hospital de referência.