Prefeito quer solucionar problema de moradores do Loteamento Pantanal

Um sério problema que está afetando famílias residentes no Loteamento Pantanal, parte alta da cidade, está sendo tratado com firmeza pelo prefeito Paulo Duarte. Na manhã desta quinta-feira, 05, ele visitou o local, sentiu de perto o drama da comunidade, conversou com moradores e orientou o secretário de Infraestrutura, Habitação e Serviços Públicos, Luiz Mário Preza Romão, para que sejam realizados serviços emergenciais no sentido de dar condições de trafegabilidade principalmente na Alameda 9, Quadra P do conjunto.

 

O problema no conjunto ocorre sempre em períodos de chuvas intensas. Devido às condições geográficas da área, a água acaba causando alagamentos de duas alamedas do Loteamento, a 9 e a 10, inundando casas em todo o trecho. “Vim aqui especialmente para conhecer o problema de vocês e buscar uma solução”, disse o prefeito a um dos moradores da Alameda 9, Rubisnei Carvalho de Souza, proprietário de um comércio no local.

 

Acompanhando do secretário Luiz Mário, Paulo informou que o primeiro passo será buscar uma solução emergencial para que a alameda tenha condições de tráfego, não só de veículos, mas principalmente das pessoas. Ao mesmo tempo, orientou a execução de um projeto de drenagem para escoamento da água durante as chuvas.

 

“Aqui, a solução definitiva é execução de uma grande obra de drenagem. É isto que pretendemos fazer. No entanto, não podemos deixar esta água parada na rua, que pode causar problemas de saúde para a população. É preciso uma solução emergencial e isto será feito”, reforçou.

 

Rubisnei disse que o problema é antigo. “A gente já estava até desiludido. Já fizemos muitas reclamações e ninguém vinha aqui para resolver. O senhor veio e a gente fica mais confiante”, disse o comerciante a Duarte.

 

A visita do prefeito foi em atendimento a uma solicitação de Maria Luiza Ferreira, moradora da Alameda 10. “Conversei com ele ontem (quarta-feira, durante a entrega da academia de ginástica ao ar livre da Praça São Paulo) e relatei o nosso problema do conjunto, principalmente da minha vizinha que mora na esquina e, toda vez que chove, tem sua casa invadida pela água. O prefeito atendeu e já veio aqui, para ver de perto o problema. Estamos confiantes, acreditando que, agora, nosso problema será resolvido”, disse.

 

Maria Luiza e sua vizinha, Conceição Aparecida Rocha, conversaram bastante com o prefeito e informaram que a água de chuva atinge também a Alameda 10, onde residem. O problema todo é causado pela água que escorre pela Rua Firmo de Matos, onde há uma enorme ‘bacia’. Sem drenagem ou mesmo uma galeria, não tem como escoar em direção à Rua Major Gama, e acaba invadindo as casas no trecho.

 

Caminhando pelo conjunto, o prefeito se encontrou com dona Zuleide Maria da Silva, que mesmo não residindo na área que fica alagada, cobrou uma solução. “Estou vindo aqui pessoalmente para isso!”, respondeu Duarte, explicando à moradora do conjunto o que a Prefeitura irá fazer para por um ponto final no drama da comunidade. “Vamos fazer um serviço emergencial para que todos tenham condições de caminhar por aqui. Mas, a solução definitiva será com a execução de um grande projeto de drenagem que vamos fazer durante o meu governo”, reforçou.