Prefeito planeja entregar obras do antigo Hotel Galileu em dezembro

Prédio do conjunto de arquitetura histórica de Corumbá, o Hotel Galileu, que está em fase de conclusão das obras de revitalização, recebeu na manhã desta 5ª feira, 12 de setembro, a visita do prefeito Paulo Duarte. Acompanhado da primeira-dama e diretora-presidente da Fundação de Desenvolvimento Urbano e do Patrimônio Histórico de Corumbá (Fuphan), Maria Clara Scardini, ele observou a evolução dos trabalhos desde a retomada autorizada em abril deste ano. A Prefeitura está investindo cerca de R$ 400 mil em recursos próprios para devolver à cidade um de seus mais expressivos prédios históricos.

 

Paulo Duarte anunciou nesta, que foi sua terceira visita ao local, o encaminhamento de um projeto à Câmara Municipal ainda na próxima semana cujo teor trata de transferir o vínculo da Gerência de Habitação de Corumbá da Secretaria de Infraestrutura, Habitação e Serviços Públicos para a Fundação de Desenvolvimento Urbano e do Patrimônio Histórico, pasta esta que, conforme já foi anunciado em outras ocasiões, ficará abrigada nas dependências do prédio histórico. A mudança, segundo o prefeito, está alinhada com a proposta de planejamento urbano, desenvolvida em seu governo.

 

“A edificação de unidades habitacionais é planejar a cidade, é preciso pensar nisso. Todos querem casa, mas não de qualquer jeito. Não queremos construir casas não para deixar pessoas no meio da poeira como estamos vendo aí, mas dar toda a estrutura como posto de saúde, creches e demais mecanismos”, declarou o prefeito ao citar que a Gerência de Habitação na área central dará mais comodidade aos cidadãos.

 

O Hotel Galileu ainda abrigará o Centro de Apoio ao Turista, justamente por estar numa localização estratégica dentro do centro histórico, defronte à ladeira José Bonifácio, um dos principais acesso ao Porto de Corumbá, região onde está edificado o complexo arquitetônico do Casario do Porto.

 

“Isso é importante para o Turismo da cidade, estamos recebendo muitos turistas não só pelas questões das belezas do Pantanal, mas para conhecer a beleza histórica de Corumbá, a cultura, a arte, a arquitetura. O turismo não é somente para quem vem de fora, mas para a população local. Tem muita gente que mora na parte alta e não conhece o Porto, a arquitetura histórica de Corumbá, então é turismo para gerar renda, mas recuperar esse patrimônio histórico para a população local conhecer e usufruir”, observou.

 

Durante a visita, o prefeito Paulo ouviu explicações sobre o desenho da “Rosa dos Ventos”, instalado no piso de pedras portuguesas num dos espaços do prédio histórico. Segundo a arquiteta, Lauzie Mohamed Xavier, o local do desenho foi estrategicamente escolhido, pois o Hotel Galileu é considerado o “marco zero” da área onde estão localizados grande parte das edificações históricas da cidade.

 

Para a entrega prevista para dezembro, faltam ainda a conclusão das obras ligadas à adaptação do prédio para receber os organismo públicos. Nesse pacote, incluem-se: as partes elétrica, de logística e de climatização.

 

Histórico

 

Um dos mais expressivos exemplares arquitetônicos da região, situado na esquina da Avenida General Rondon com a Rua Frei Mariano, o Hotel Galilei foi construído em 1907 pelo arquiteto italiano Fernando Mármore, em estilo eclético, variando entre o neoclássico o art-noveau.

 

Tombado pelo Patrimônio Histórico Nacional, o imóvel compõe o conjunto arquitetônico localizado na General Rondon, com vista privilegiada para o rio Paraguai e o Pantanal. Foi de uma janela do Galileu que o sanfoneiro Mário Zan compôs o sucesso nacional “Chalana”.

 

O hotel tem uma área construída de aproximadamente 1 mil metros quadrados, incluindo o anexo situado na rua Frei Mariano, que também foi um hotel (Internacional) e será restaurado pelo Município, com recursos do PAC das Cidades Históricas. Seus registros de hóspedes incluem nomes ilustres como os ex-presidentes Getulio Vargas e Franklin Roosevelt (EUA).