Prefeito anuncia loja para venda de produtos da Economia Solidária

Com o anúncio de um espaço para a comercialização de produtos, o prefeito de Corumbá, Paulo Duarte, incentivou ainda mais os participantes do encontro que teve por objetivo a criação do Fórum Municipal da Economia Solidária. O evento foi promovido pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania na sede do CRAS III, no bairro Cervejaria, na tarde desta quinta-feira, 05 de setembro, e integrou as comemorações dos 235 anos de fundação da cidade.

 

Durante a abertura do encontro, o prefeito conversou com pessoas que vieram de diversos bairros, pertencentes a vários grupos e projetos sociais. Ele foi enfático ao determinar uma data para a entrega do novo espaço de comercialização e também ao reforçar o importante papel do novo conceito de produção, cuja finalidade é agregar uma fonte de renda alternativa ao modo capitalista de organizar as relações sociais dos seres humanos entre si e destes com a natureza, repudiando a exploração assalariada.

 

“Não é somente a questão das obras que é importante, mas é o investimento nas pessoas. A Economia Solidária é exatamente isso: investir e cuidar das pessoas. A gente não pode com tudo isso o que está sendo produzido não dar um apoio maior do que aquele que já vem sendo dado pela Prefeitura. Anotem na caderneta de vocês: em junho do ano que vem, vamos entregar um espaço para que as pessoas possam comercializar seus produtos. Não duvidem da nossa ousadia e da nossa determinação em impor a nós mesmos desafios”, declarou.

 

Ao ser presenteado com uma peça artesanal, Duarte aproveitou para compartilhar os versos de Mário Quintana bordados num pequeno bastidor. O gesto foi uma forma de estimular, através das palavras do grande poeta brasileiro, o cotidiano de trabalho de cada grupo produtivo.

 

“A cada dia que passa, a cada dificuldade, vamos superar os desafios que encontraremos pela frente. Para aquela minoria que nada faz, para você que luta no seu dia-a-dia e aparece aquela pessoa que só atrapalha, que nunca fez nada na vida e só critica. Quando aparecerem essas pessoas querendo atrapalhar o sucesso que vocês vão ter com seu trabalho, com sua dignidade, lembrem-se desses versos: “Todos esses que aí estão/Atravancando meu caminho/Eles passarão/Eu passarinho”, discursou ao citar o intitulado “Poeminha do Contra”.

 

As palavras do prefeito Paulo Duarte vieram ao encontro da luta cotidiana de um grupo de mulheres que se reúne diariamente para confecção de produtos com diferentes técnicas artesanais. Valdenice Ferreira Gomes e Valdirene Ferreira Gomes são irmãs, já Suzelene da Silva, cunhada de Valdenice; e Marilza Pereira Lima, amiga das três. Incetivadas por Valdenice, declarada apaixonada por artesanato e frequentadora do CRAS I (no bairro Centro América), as demais mulheres foram descobrindo afinidades e um desejo comum.

 

“O trabalho conjunto é muito mais produtivo, tanto no volume como na variedade peças, pois conversando a gente vai criando, testando novos materiais. Hoje, produzimos com retalhos, barbantes, pintura, enfim, algo bastante diversificado”, declarou Valdenice que tem o desejo de futuramente expor o trabalho do grupo para comercialização, algo que deve ser atendido com a construção da loja de Economia Solidária anunciada pelo prefeito Paulo.

 

Presente no evento, a secretária de Assistência Social e Cidadania, Andrea Ulle, lembrou as ações desenvolvidas para a temática, bem como novos avanços que virão, mas reforçou sobretudo, o caráter de união trazido na essência do conceito da Economia Solidária.

 

“Sabemos das necessidades que as pessoas têm de sobrevivência e podemos vislumbrar na Economia Solidária a interdependência num trabalho no qual se pode contar um com o outro. É isso que a gente deseja. Disponibilizamos nossos mecanismos sociais, nossos CRAS, todos aqueles trabalhos que já existiam nessas unidades estão sendo moldados para esse novo objetivo, que é a Economia Solidária”, reforçou.

 

Com o anúncio da Loja Social, onde ficarão expostos os trabalhos da Economia Solidária local, o estudo para a implantação do novo espaço já começa. Somado a isso, a criação do Fórum Municipal fortalece a nova forma de produção.