Corumbá tem 22 projetos habilitados em edital da Funarte para o Pantanal

Vinte e dois projetos com proponentes de Corumbá foram aprovados na primeira fase do Edital Mais Cultura: Microprojetos Pantanal. Publicado e gerido pela Fundação Nacional de Artes – Funarte, o edital tem como objetivo fomentar e incentivar atividades culturais de baixo custo propostas por artistas, produtores e grupos da região do Pantanal.

 

Os projetos corumbaenses habilitados são de diversas vertentes culturais: música, audiovisual, artesanato, festejos populares, culinária, dança e artes plásticas. Em todo Mato Grosso do Sul, registrou-se a inscrição de 122 projetos, incluindo, além de Corumbá e a cidade vizinha Ladário, os municípios de Aquidauana, Bodoquena, Coxim, Miranda, Sonora, Rio Verde e Porto Murtinho.

 

Após passar por essa primeira etapa, os projetos habilitados seguem para a fase de seleção com a qual serão escolhidos 48 deles, que receberão premiações de R$ 15 mil cada um, totalizando R$ 720 mil. Também estão concorrendo aos valores previstos no edital projetos de cidades pantaneiras do estado de Mato Grosso: Barão de Melgaço, Cáceres, Itiquira, Lambari D’Oeste, Nossa Senhora do Livramento, Poconé, Santo Antonio de Leverger.

 

A primeira fase ficou a cargo de uma equipe coordenada pela Funarte e formada especificamente para este fim. Nesta etapa, foram avaliadas a documentação enviada, a adequação da proposta ao objeto do edital, e o atendimento às condições previstas no seu item 2.

 

Na avaliação de Márcia Rolon, diretora-presidente da Fundação de Cultura de Corumbá, o grande número de projetos aprovados na primeira fase é o resultado de ações que o município vem pautando dentro do conceito da região do Pantanal.

 

“Com esse resultado ficou evidente a articulação que a gente vem fazendo com o pensamento de aritcular cultura dentro e para a região do Pantanal. Junto com o Ministério da Cultura promovemos a capacitação para a elaboração de projetos e o resultado acabou surpreendendo”, comentou.

 

No início de agosto, a Fundação de Cultura de Corumbá buscou incentivar a participação dos agentes culturais do município, apoiando uma capacitação, específica para o edital Microprojetos Pantanal, com um representante da Funarte, que atraiu aproximadamente 100 pessoas.

 

De acordo com o edital, a avaliação da segunda etapa terá como critérios básicos: “o desenvolvimento de práticas e ações artísticas e educativas propostas ou voltadas para jovens de 18 a 29 anos; a valorização das experiências culturais regionais do Pantanal e a autenticidade e a expressividade artísticas”.

 

Veja a lista de projetos corumbaenses habilitados pela Funarte:

 

  1. Alexandre Passos Miranda (Xandão & Cia de Cavacos);
  2. Arlineide Artusa Pinto de Lima e Silva (Gravação do Cd ” Vem Pra Cá Dançar – Cantora Lye Meirellis);
  3. Arturo Castedo Ardaya (Festival de Música de Cururu e rasqueado Midiático);
  4. Anna Carolina Gomes da Silva (Toalha de Arte);
  5. Bianca Maria Machado de Oliveira (Plural);
  6. Bruno Calanca Nishino (Projeto de “Fototecnologia – O Homem Pantaneiro e Pantanal”);
  7. Carla Lúcia Alves Soares (Eu Pertenço a Corumbá, Corumbá Me Pertence);
  8. Catarina Ramos da Silva (Saberes Seculares do Pantanal – Oficina de Artesanato em Aguapé com Guató);
  9. Clemilson Pereira Medina (O Pantanal e Sua Diversidade Culinária);
  10. Emanuel Teixeira e Silva (Cordas Mágicas);
  11. Fernando Jorge Pereira (Mães Festeiras);
  12. Flávia Nicolau Adário Lima Nascimento (Dançando em Prosa, Comitiva em Alma);
  13. Franklin da Silva Melo (Revidarte – Recicle a Vida com Arte);
  14. Helker Ernany Corrêa (Se Essa Rua Fosse Minha , Eu Mandava Grafitar);
  15. Janne da Costa Garcia Queiroz (Nas Mãos de Quem Cria e Transforma a Arte em Prazer e Fonte de Vida);
  16. José Carlos Pereira Marques (Multiplicando Sons e Sonhos);
  17. José Gomes de Melo Neto (Projeto Capoeirando no Pantanal);
  18. Lamartine José dos Santos (Escambo Cultural – Formação em Expressões Afrodescendentes);
  19. Marco Antônio Correa Calábria (Projeto Curtametragem ” Short Film” – Seu Agripino Ícone do Folclore Musical Pantaneiro);
  20. Nara Nazareth Lima Monteiro (Beleza Negra);
  21. Ruth Ferreira (1º Festival da Canção do Assentamento Taquaral Corumbá);
  22. Sérgio da Silva Pereira (Projeto Música ao Campo e Orquestra Experimental do Campo).