Corumbá recebe os primeiros três médicos do programa federal Mais Médicos

Nesta terça-feira, 3, o prefeito Paulo Duarte, a secretária Dinaci Ranzi e sua equipe acolheram e apresentaram à imprensa os três profissionais selecionados pelo programa federal ‘Mais Médicos’ para trabalhar em Corumbá. Eles começam, a partir desta quarta-feira, 4, a atuar nos programas de Atenção Básica e Estratégia Saúde da Família da rede municipal.

 

Na cerimônia de recepção, realizada na sala de reuniões do gabinete municipal, o prefeito, a secretária e os três médicos assinaram o Termo de Adesão ao programa federal. São eles Luís Panoff Philbois, 55 anos, de Corumbá; Leonardo Fabrício Gomes Soares, 31 anos, de Viçosa (MG); e Leonildo Aparecido Perez Júnior, 26 anos, natural de Alta Floresta (MT).

 

Em regime integral, de 40 horas semanais, esses profissionais trabalharão, respectivamente, na UBS São Bartolomeu, na UBS Aeroporto e na UBS Breno de Medeiros, unidades priorizadas nesta etapa do programa pela alta demanda e pela carência de médicos.

 

Dentro das próximas duas semanas chegarão outros dois médicos a Corumbá, estes da segunda etapa do programa federal, aberta aos estrangeiros. “No momento, eles estão passando por um curso de formação (inclusive de Língua Portuguesa) em Brasília, mas entre 18 e 20 de setembro chegarão”, antecipou o prefeito Paulo Duarte. “O que podemos adiantar é que um médico é argentino e a outra é espanhola e reforçarão ainda mais nosso trabalho na Atenção Básica e Saúde da Família. Com mais esses dois, serão cinco novos médicos, ou seja, agora faltam nove para suprir a demanda do nosso município e vamos buscá-los onde quer que for”, afirmou.

 

O prefeito fez questão de ressaltar que todos esses profissionais que estão chegando a Corumbá se somarão ao quadro médico atual e que, portanto, não haverá demissões, realocações ou remanejamentos. “Esses médicos não chegam para tirar a vaga de ninguém. Eles são altamente capacitados e gabaritados, assim como os demais profissionais da nossa rede de saúde”, disse. “Não haverá, da nossa parte, tratamento diferenciado a ninguém. Inclusive, esse mesmo acolhimento que estamos realizando aqui com esses médicos, fizemos com os outros profissionais da saúde, em encontros, reuniões e debates promovidos desde o início da nossa gestão”, lembrou.

 

Segundo o prefeito, Corumbá não foge à regra de todos os demais municípios do País e também enfrenta um problema crônico e histórico em seu sistema público de saúde. Além disso, a cidade é a 11ª em extensão territorial do Brasil (65 mil quilômetros quadrados), possui assentamentos, áreas rurais e ribeirinhas que tornam ainda mais desafiador o trabalho da administração municipal. “Sabemos que ainda temos um longo desafio pela frente, esses médicos não resolverão todos os nossos problemas da saúde, mas, juntamente com os demais profissionais, farão a diferença na atenção básica e saúde da família em suas regiões de atuação”, disse.

 

“Além disso, não adianta construir bonitas e modernas unidades de saúde e de pronto atendimento sem colocar gente lá dentro para trabalhar”, acrescentou. “Parabenizo o governo brasileiro pela atitude corajosa de enfrentar um problema nacional e, ao mesmo tempo, tão complexo e desafiador como é o sistema público de saúde”.