Corumbá recebe mais uma profissional do programa Mais Médicos

Silvia Carolina Ruiz Mendizabal, de 32 anos, é a quarta profissional do programa Mais Médicos destinada para Corumbá. A médica é formada na Espanha e atuou durante sete anos na cidade de Málaga, localizada a 550 quilômetros de Madrid. Ela, que também já integrou a organização humanitária Cruz Vermelha, vai trabalhar na Unidade de Saúde da Família Dr. Humberto Pereira, no bairro Nossa Senhora de Fátima.

Antes, ela passa uma semana na UBS Breno de Medeiros, no Popular Nova, onde vai acompanhar de perto toda a rotina e procedimentos da saúde pública municipal. “Estou muito animada com essa oportunidade”, afirmou Silvia Carolina durante encontro com o prefeito Paulo Duarte na tarde dessa quinta-feira (26).

“Temos uma atenção especial com esse programa do Governo Federal. Queremos que você se sinta bem aqui, pois precisamos muito de você na nossa cidade”, comentou o chefe do Executivo municipal durante a assinatura do Termo de Adesão e Compromisso. Além dela, Corumbá conta com outros três profissionais disponibilizados pelo Mais Médicos.

Eles atuam na UBS São Bartolomeu, na UBS Aeroporto e na UBS Breno de Medeiros. O município deveria receber mais dois médicos estrangeiros. Entretanto, houve um problema na documentação do argentino que acabou inviabilizando sua vinda.

“Estamos aguardando o início da terceira etapa do Mais Médicos, prevista para outubro, quando chegarão os médicos brasileiros formados no exterior. A expectativa é de conseguirmos mais três profissionais para a cidade”, afirmou a secretária municipal de Saúde, Dinaci Ranzi.

Mais Médicos

Corumbá foi um dos 516 municípios selecionados pelo Governo Federal na primeira etapa do Mais Médicos, cidades estas que receberão um total de 1.058 médicos. Ao todo, 3.511 municípios aderiram ao programa. Esses médicos receberão uma bolsa de R$ 10 mil mensais, com duração de até 3 anos, pago diretamente pelo Governo Federal.

Silvia Mendizabal, assim como todos os demais estrangeiros que integram o programa federal, participou de um curso de formação, inclusive de Língua Portuguesa e funcionamento do SUS. Todos esses profissionais podem atuar exclusivamente nas Unidades Básicas de Saúde definidas pelo Município, não podendo trabalhar como plantonistas ou especialistas. Todos devem, obrigatoriamente, atender 8 horas diárias nas UBS.