Professores da Reme participam de Capacitação sobre Educação Não Sexista

A Prefeitura de Corumbá, por meio as secretarias municipais de Assistência Social e Cidadania e de Educação discutiram, entre os dias 23 e 24 deste mês, os desafios para a construção de uma educação não sexista nas escolas. O trabalho, realizado no Centro de Promoção Humana Padre Ernesto (Cenper), reuniu 50 profissionais da Rede Municipal de Ensino (Reme).

 

 

Coordenada pela Gerência de Políticas para a Mulher, o programa visa preparar o professor para desenvolver um trabalho educacional na perspectiva de uma educação inclusiva. “É uma educação que busca promover a igualdade entre homens e mulheres, implementando novas idéias e valores que não reforcem a concepção de um mundo masculino superior ao feminino; que não limitem a capacidade e autonomia feminina; mas que ao contrário, estabeleçam condições de igualdade de oportunidades para ambos os sexos”, explicou a palestrante, Maria Rosana Rodrigues, que historiadora, especialista em gênero.

 

 

A professora da Escola Municipal Luiz Feitosa, Islane Marrone Quinteros, a importância de aplicar práticas sexistas no ambiente educativo. “Esse é um assunto que já vem sendo tratado desde a década de 70, mas que só agora tem sido trabalhado com mais ênfase. A proposta consiste em reunir-se com a comunidade escolar para reforçar a importância da educação não-sexista como forma de construção de uma sociedade baseada na equidade de gênero”, destacou Islane.

 

 

 Histórico

 

Orientada pela Resolução 34/180 da Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU), de 18 de dezembro de 1979, a qual pugna pela igualdade entre homem e mulher, a educação não sexista afirma que “essa igualdade deverá ser assegurada na educação pré-escolar, geral, técnica e profissional, assim, como em qualquer outra forma de capacitação profissional” propõe a eliminação de qualquer concepção estereotipada dos papéis masculino e feminino em todos os níveis e em todas as formas de ensino.