Com GP aprovado, Corumbá entra no circuito do ciclismo estadual

O circuito está aprovado. E não poderia ser diferente. Se não bastassem o Pantanal, o Rio Paraguai e os prédios históricos do Casario do Porto como cenários, o 1º Grande Prêmio Corumbá de Ciclismo foi disputado em um local privilegiado, a charmosa Avenida General Rondon com suas palmeiras imperiais, que se transformou em palco das principais categorias do ciclismo sul-mato-grossense. O GP foi disputado no domingo pela manhã e contou com participação de 130 ciclistas do Mato Grosso do Sul, da Bolívia e até mesmo da Alemanha.

 

Foram sete categorias em um evento promovido pela Prefeitura de Corumbá, por meio da Fundação de Esportes (Funec), em parceria com a Federação de Ciclismo de Mato Grosso do Sul. O Grande Prêmio não fez parte do ranking estadual, mas serviu para avaliar a entrada da cidade no seleto grupo do ciclismo estadual, conforme anunciou o próprio presidente da Federação, Aldo Aguilera.

 

Para ele, foi fundamental o apoio recebido da Prefeitura para colocar Corumbá no circuito. “O prefeito Paulo Duarte foi muito importante. Ele demonstrou enorme interesse em realizar o GP e o resultado foi muito bom. Além disso, com a criação da Associação de Ciclismo, os ciclistas da cidade, que se filiarem a esta entidade, poderão participar das competições a nível estadual. Com a Associação se filiando à Federação, a filiação dos atletas é automática”, comentou.

 

Aldo avaliou a prova positivamente. “Estou há cinco anos na presidência da Federação e nunca havíamos realizado uma etapa em Corumbá. Esta ainda não conta ponto para o ranking estadual, mas mostrou o interesse do prefeito em incentivar o ciclismo na cidade, e isto é importante”, disse.

 

Paulo Duarte, por sinal, chegou cedo à Avenida General Rondon, na Praça Generoso Ponce. Foi ele que deu a bandeirada de largada da primeira categoria, Open masculino (Moutain Bike Urbano), com participação de ciclistas de Corumbá, da Bolívia e de algumas cidades do Estado.

 

Foi uma categoria específica para os atletas de Corumbá, mas que contou com participação de ciclistas de outras regiões, principalmente da Bolívia. E o campeão foi justamente um boliviano, de Santa Cruz, Ever Alessandro. No feminino, a vencedora também foi uma boliviana, Maria José Soto. O charme da prova foi justamente o circuito. Além da Avenida General Rondon, os participantes passaram pela região do Porto Geral, às margens do Rio Paraguai.

 

Além dos bolivianos, o GP contou com a presença de um ciclista de longe, de Hamburgo, Alemanha. David Burner, de apenas 18 anos, participa de um intercâmbio no Brasil (está em Dourados há quatro meses) e veio a Corumbá a convite do amigo Nicolas Azambuja, 17 anos, campeão estadual juvenil.

 

Ele participou da prova na categoria dlite, a última da manhã. Enquanto aguardava, conheceu um pouquinho de Corumbá. E o que viu deixou-o encantado. “Corumbá é muito bonita. Este Pantanal, a morraria. Tudo aqui é muito bonito”, disse, já arranhando o português, apesar do pouco tempo no Brasil.

 

Os vencedores do 1º GP Corumbá de Ciclismo foram os seguintes: Categoria Elite (nascidos até 1994) Cleomedes Vanelli de Souza, da Ótica Mar del Plata, em 1º; Márcio Duarte Caetano, da Ótica Mar del Plata, em 2º; Alessandro Gomez, de Santa Cruz, Bolivia , em 3º; Rosimar Cristino Teodoro, da Bikenorte-MS/Clacicox, em 4º, e Cristiano Marques Dronov, da AMDC, de Dourados.

 

Na Máster A (30 a 39 anos – nascidos de 1.974 a 1983), os ganhadores foram Anderson Vera Guimarães, de Jardim, em 1º; Claudinei Romero Hora, de Jardim, em 2º; Wesley Dione, de Anastácio, em 3º; Fabiano Alves Pereira, de Jardim, em 4º, e Ezequiel Xavier Silva, da Alto Giro, em 5º.

 

Na Máster B (40 a 49 anos – 1964 a 1973), Nelson França Alves Jr., de Dourados, em 1º; João Batista Nunes Soares, da Concept Bike Team, em 2º; Gilmar Elias Batista, da Associação Esportiva Gilmar Bicicletas, em 3º; Mauro Cassal Moreira, de Dourados, em 4º, e Ilson Barbosa, de Rio Brilhante, em 5º.

 

Na categoria Máster C (50 anos acima – nascidos até 1963), os ganhadores foram Pedro Batistoti, de Dourados, em 1º; Carlos Donizete Massulo, da Ótica Mar Del Plata, em 2º; Celso Costa Grincevicus, de Dourados, em 3º; José Roberto Massulo, da Ótica Mar Del Plata, em 4º, e Manoel Vieira da Silva, da Concept Bike Team, em 5º.

 

Na categoria feminina, as vencedoras foram: Adriana Severina, da Ótica Mar Del Plata, em 1º; Rivanda Burton da Silva, da Bike Norte MS/Clacicox, em 2º; Romina Miranda, de Santa Cruz, Bolívia, em 3º; Maria José Guardalupe, de Santa Cruz, Bolívia, em 4º, e Carmen Torrico, de Santa Cruz, Bolívia, em 5º.

 

Na categoria Open MTB masculino, Ever Alessandro, de Santa Cruz, Bolívia, em 1º; Willian Delcolli, de Campo Grande, em 2º; Diego Sanches, de Santa Cruz, Bolívia, em 3º; Paulo Ruvet, de Corumbá, em 4º, e Angel Heredia, de Santa Cruz, Bolívia, em 5º.

 

Na categoria Open MTB feminino, a vencedora foi Maria José Soto, de Santa Cruz, Bolívia, em 1º, e Romina Miranda, de Santa Cruz, Bolívia, em 2º lugar.

 

Incentivo

 

Para Aldo Aguilera, a prova foi uma forma de incentivar os ciclistas corumbaenses retornarem ao circuito estadual. “Anos atrás, eles saiam daqui de ônibus, e participavam das provas em outras cidades. Agora, com esta prova e com a Associação, queremos incentivar a população a pedalar visando surgimento de novos talentos”, frisou.

 

Paulo Duarte acompanhou todo o Grande Prêmio. Interagiu com os atletas, com o público que prestigiou a festa, e deixou evidente que, na sua administração, o esporte terá total incentivo. Prova disso foi a realização do 1º Grande Prêmio Corumbá de Ciclismo; uma etapa do campeonato de vôlei de areia, além dos Jogos de Aventura.

 

No final, Paulo, a diretora-presidente da Fundação de Desenvolvimento Urbano e do Patrimônio Histórico, primeira dama Maria Clara Scardini; do diretor-presidente da Funec, Elvécio Zequetto; do presidente da Federação, Aldo Aguilera, e da presidente da Associação de Ciclismo, Mônica Celi, comandaram a entrega de prêmios aos vencedores.