Balanço do semestre revela gestão bem sucedida do turismo de Corumbá

Até o final do ano, a gestão do Centro de Convenções do Pantanal Miguel Gómez será transferida ao Serviço Social do Comércio de Mato Grosso do Sul (Sesc/MS), graças a convênio firmado no final do mês passado entre a prefeitura de Corumbá e a instituição que integra o Sistema Fecomércio/MS. 

 

No entanto, mais do que um equipamento público, ficará também um legado administrativo inédito e que se provou transparente e eficiente nos primeiros seis meses da atual administração, ou desde que a Fundação de Turismo do Pantanal (FUNDTUR/Pantanal) foi transferida para o Centro de Convenções.

 

Nesta semana, a administração divulgou e celebrou o relatório do primeiro semestre com as ações desenvolvidas pela equipe da FUNDTUR Pantanal.

 

Instalado às margens do rio Paraguai, o Centro de Convenções vem cumprindo sua missão de ser a nova casa do turismo corumbaense e somente nos primeiros 6 meses do ano acolheu 518 turistas com informações sobre os atrativos e roteiros da região pantaneira. Além disso, serviu de base para um trabalho inédito de recepção a 5.792 turistas durante o período de carnaval. Esses turistas foram recebidos com folhetos informativos e programação completa da maior folia do Centro-Oeste brasileiro.

 

Além das boas-vindas, a FUNDTUR/Pantanal aproveitou o período de maior efervescência do ano na Cidade Branca para conhecer melhor o perfil daqueles que visitam Corumbá, quantos são, de onde vem, o que buscam, quanto gastam, suas críticas e elogios. Para isso, realizou mil entrevistas, 500 com turistas e 500 com moradores de Corumbá. O resultado: um mapeamento inédito com informações valiosas sobre o Carnaval Cultural e o turismo corumbaense. “À medida que você conhece esse turista, consegue adequar de maneira mais efetiva produtos e serviços para melhor atendê-lo, passa a trabalhar vários públicos-alvo e esses números balizarão ações e estratégias que iremos desenvolver nesse sentido”, explicou Hélènemarie Fernandes, diretora-presidente da FUNDTUR/Pantanal e uma das idealizadoras do projeto.

 

O Centro de Convenções também foi utilizado para a capacitação de 140 ambulantes no Carnaval, adaptação, impressão e entrega de 500 cartilhas educativas e 140 aventais.

 

Seguindo a proposta de enriquecer e agregar valor aos grandes eventos do calendário da cidade e, ao mesmo tempo, potencializar os investimentos realizados pela administração na divulgação e promoção dessa agenda, a prefeitura e a FUNDTUR/Pantanal promoveram no Centro de Convenções do Pantanal, em maio, um evento paralelo e, ao mesmo tempo, totalmente sintonizado à proposta de integração regional do evento principal: o Festival Gastronômico das Américas (FEGASA). O evento contou com a presença de 270 participantes nas aulas-show e chefs renomados de todo o País, como Joca Mesquita (RJ), Marcílio Galeano (Campo Grande), Marcelo Scofano (RJ), Túlio Montenegro (BH) e Duca Lapenda (Recife).

 

Aproveitando a maciça presença de pessoas de diversos países da América do Sul, também foi realizado no Centro de Convenções o Encontro Turismo de Fronteira, com 108 participantes, sendo 54 participantes somente na rodada de negócios. 

 

Turismo inclusivo

 

Para Hélènemarie, o objetivo primeiro do Centro de Convenções é o de ser o mais disponível e aberto à sociedade possível, fomentando esse sentimento de pertencimento da população com o local. “A maior divulgação e promoção desse equipamento está à partir da nossa população. Na nossa visão, a cidade só é boa para o turismo quando é boa para a população”, argumenta.

 

Seguindo essa visão, circularam no Centro de Convenções Miguel Gómez, somente no primeiro semestre, cerca de 12.272 pessoas, que participaram dos mais diversos eventos. Além de 698 agentes `sensibilizados` com sua importância para o trade turístico da cidade, em reuniões realizadas de forma segmentada com policiais civis, militares, guarda municipal, bombeiros, exército, marinha, taxistas, moto-taxistas, ambulantes e integrantes de outros segmentos com interface direta com os turistas.

 

Foram promovidas, também, 82 visitas técnicas e reuniões com proprietários de barcos-hotéis, hotéis, bares, restaurantes e demais integrantes do trade turístico para a promoção do Pronatec/Copa e do Cadastur, uma das principais ferramentas do Ministério do Turismo para acesso a diferentes dados e relatórios sobre os prestadores de serviço turístico de todo o País e que permite aos empresários a participação em eventos, feiras e ações realizados pelo Governo Federal e pela Embratur, como o Salão de Turismo, Vai Brasil e Portal de Hospedagem, além de facilitar o ingresso a linhas de financiamento específicas para o turismo.

 

Em janeiro deste ano, havia 37 empreendimentos de Corumbá inseridos na base do Cadastur e até o final da última semana julho, esse número saltou para 52, um crescimento de 40,5%.

 

Durante o primeiro semestre, as salas e demais espaços do Centro de Convenções foram locadas 53 vezes para os mais diversos eventos, arrecadando R$ 47,4 mil aos cofres da prefeitura, 58% a mais que o ano todo de 2012. “Nossa estimativa até o final de 2013 é de um faturamento de R$ 150 mil”, calcula Luiz Ricardo Julião, secretário-executivo da FUNDTUR/Pantanal.

 

O espaço também prestou seu papel na contribuição para a elaboração de políticas públicas. Lá foram realizadas diversas audiências públicas, como a do transporte coletivo municipal, do plano de gestão da orla fluvial, entre outras.

 

Custo elevado

 

Apesar do sucesso administrativo sustentado pelos números de sua gestão no primeiro semestre, o Centro de Convenções é um dos maiores equipamentos do gênero no estado, construído com recursos de emenda parlamentar do senador Delcídio do Amaral e do próprio município na gestão de Ruiter Cunha, e possui um custo mensal muito elevado.

 

Sua estrutura custa em torno de R$ 500 mil a R$ 600 mil por ano aos cofres públicos. Este é um dos motivos pelos quais a prefeitura buscou a parceria do Sesc/MS. Mas, segundo o prefeito Paulo Duarte, não o único e nem mesmo o principal: “havia uma grande necessidade de otimizar o uso do Centro de Convenções na formação cultural e artística permanente da população. Era preciso diversificar ainda mais a oferta de atrativos culturais locais, lazer e entretenimento para a população e turistas, com grandes eventos como teatro, espetáculos de dança e música, como também proporcionar um melhor receptivo em toda região do Porto Geral, com serviços como cafeteria e venda de produtos artesanais locais”, explicou o prefeito na ocasião da assinatura do convênio com o Sesc/MS, que irá gerenciar o espaço pelos próximos 60 meses.

 

Uma das grandes novidades, classificada pelo prefeito como a “cereja do bolo” será a instalação de uma sala de cinema no local para atender a população corumbaense.