Prefeitura trabalha para fortalecer vigilância eletrônica em Corumbá

Nesta segunda-feira, 1, o prefeito Paulo Duarte visitou a central de telecomunicações e videomonitoramento da Guarda Civil Municipal de Corumbá e informou que a prefeitura, por meio da Coordenadoria de Segurança Pública de Corumbá, trabalha em um Projeto de Lei que será enviado à Câmara Municipal em breve para regulamentar a atividade de videomonitoramento na cidade.

 

Localizada nas imediações da Praça Generoso Ponce, a central de videomonitoramento da Guarda Civil Municipal realiza o trabalho de vigilância eletrônica de algumas das principais ruas de Corumbá por meio de doze câmeras, 24 horas por dia, 7 dias por semana e 365 dias ao ano. “O objetivo da regulamentação específica é fortalecer essa atuação ininterrupta de vigilância da Guarda Civil Municipal, cuja missão é a proteção dos bens, serviços e instalações municipais, como patrimônio público, centros de saúde, escolas e praças”, disse o prefeito Paulo Duarte. “Não vamos apenas implantar novas câmeras em outros locais da cidade, mas também investir na infraestrutura operacional da Guarda Municipal”, acrescentou.

 

O coordenador de Segurança Pública de Corumbá, Fernando Lucena, destacou ainda a importância da central de videomonitoramento para a segurança pública da cidade, uma vez que a instituição atua de maneira integrada com a Polícia Militar em Corumbá. “Nossa atribuição é a de cuidar do patrimônio público, mas constantemente temos informado à PM ocorrências detectadas pelas nossas câmeras, como furtos, roubos, estupros e outros crimes, o que muitas vezes ajuda a polícia a efetuar prisões em flagrante”.

 

Ele cita uma tentativa de furto recente em uma conhecida loja da cidade, na esquina das ruas Delamare com Frei Mariano. Na ocasião, os criminosos quebraram a vidraça e adentraram na loja para saqueá-la, às 2h30 da manhã, quando foram visualizados em uma das doze câmeras da central de videomonitoramento da Guarda Municipal. “Acionamos a Polícia Militar, que pegou os meliantes em flagrante, sem grande prejuízo para a loja”.