Prefeito e equipe vão ao Guató e tratam de melhorias com moradores

Chegar mais perto para ver e ouvir melhor: essa é a proposta da administração municipal, que segue promovendo diálogos francos e democráticos nos bairros da cidade para conhecer as pessoas, os problemas e desafios de cada comunidade.

 

Foi assim na Nova Corumbá, no Centro América e no assentamento Taquaral e nesta quarta-feira, 17, chegou a vez do bairro Guató, onde cerca de 150 moradores se reuniram no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS II) para conversar com o prefeito Paulo Duarte, a secretária de Saúde, Dinaci Ranzi e o secretário de Infraestrutura, Habitação e Serviços Públicos, Luiz Mário Romão.

 

“Temos uma equipe que não fica só no gabinete, muito pelo contrário, que anda pela cidade e vai aonde o povo está e por isso estamos aqui no Guató, para ouvir e conversar com vocês”, disse. “Estamos indo ao encontro das pessoas e posso assegurar que vocês me verão muito em várias regiões da cidade, pois isso que estou fazendo aqui farei ao longo de todo o meu mandato”, acrescentou o prefeito, que mencionou o grande número de moradores presentes na reunião e elogiou a predominância do público feminino. “As mulheres quase sempre são maioria na hora de lutar pelos seus direitos e interesses”.

 

Em expansão

 

Além de distante do centro de Corumbá, o bairro Guató localiza-se na Parte Alta da cidade, região que há cerca de dez anos representava 20% da população e hoje abriga o dobro (40%) dos moradores de Corumbá. Tamanho crescimento populacional na região deve-se à construção de alguns conjuntos habitacionais que, por sua vez, predominam no Guató. Entre as residências já entregues e as que serão finalizadas até 2014 são mais de 1,2 mil unidades habitacionais. Por esse motivo, o Guató é o bairro que deve experimentar o maior aumento de densidade populacional nos próximos anos, com um acréscimo de 10 mil moradores.

 

Saúde

 

Segundo o prefeito, a administração está atenta aos desafios do bairro e trabalha para levar cada vez mais qualidade de vida à comunidade de Guató. “Concluiremos a parte física da UPA Guató até o final deste ano e em meados de 2014 queremos inaugurá-la totalmente equipada, com profissionais, enfermeiros e pelo menos dois médicos 24 horas, sendo um deles pediatra”.

 

Mesmo com a UPA, Guató terá também uma unidade de saúde até o final de 2014, para atender a demanda de atenção básica e saúde da família. O prefeito reafirmou, ainda, o compromisso com os moradores de construção de uma creche e uma escola no ano que vem na região.

 

O chefe do Executivo Municipal voltou a falar sobre a relação desproporcional entre médicos e usuários do sistema municipal de saúde. A demografia médica de Corumbá é de 1,15 médico para cada 1 mil habitantes. “Na rede de saúde, pública e privada, Corumbá possui 91 médicos para atender 105 mil pessoas. E isso sem considerar os cerca de 20 mil bolivianos que utilizam a rede e que gostaríamos de continuar atendendo”, disse. “Estamos contratando mais médicos, porém precisamos de muitos para atender tamanha demanda. Por isso, Corumbá aderiu ao programa federal ‘Mais Médicos’, que ampliará a presença desses profissionais em regiões carentes desses profissionais, como o Guató”, anunciou.

 

O prefeito garantiu que o problema no abastecimento de medicamentos na rede municipal de saúde, gerado por problemas burocráticos de transição de governo, deve ser resolvido até o final da semana que vem e que tal problema não mais sucederá em sua administração.  “Agora não há mais justificativa: não vou admitir que ocorra nenhuma falta de medicamentos na rede”, afirmou.

 

Para isso, um novo sistema de gestão está sendo implantado no Almoxarifado da Saúde e tem o objetivo de conferir mais dinâmica, agilidade e pro-atividade da gestão logística. Em outras palavras, os pedidos passam a ser realizados em menor volume, porém com maior frequência e maior variedade para que nunca faltem os medicamentos e suprimentos básicos na rede municipal de saúde.

 

A secretária Dinaci aproveitou para responder diversas questões referentes à saúde e informar o telefone da ouvidoria da saúde (0800-647-2255), que acolhe críticas, comentários e sugestões.

 

Demandas

 

A saúde e a infraestrutura foram as áreas que mais exigiram a atenção do prefeito, da secretária Dinaci e do secretário Luiz Mário durante a reunião. Drenagem, pavimentação de ruas, limpeza de terrenos e iluminação das ruas foram as demandas apresentadas pelos moradores do bairro Maria de Fátima, Luzia da Paz, Maria Elza, Alexandre Conceição e Juliana Rondon.

 

Com um mapa na mão, o responsável pela Seinfra conversava com os moradores e localizava as ruas que necessitavam de uma intervenção municipal, conversava sobre a situação das obras que estão em andamento e devem beneficiar inúmeras ruas do bairro Guató, com drenagem, saneamento básico, pavimentação e iluminação.

 

O cadastro de quase 900 famílias no Bolsa Família, a entrega do kit escolar (com camisetas, bermudas, mochila e tênis) aos alunos da Rede Municipal de Ensino já na volta às aulas e o transporte coletivo também foram discutidos. “Em julho abre a licitação para a nova empresa de transporte público de Corumbá, que até o final do ano deve estar operando na cidade. Vamos resolver em 1 ano um problema de 30 anos, que é a péssima qualidade do transporte coletivo de Corumbá”.

 

Colaboração

 

Durante a reunião, o prefeito não perdeu a oportunidade de citar seu desapontamento com a visita que fez no Guató semana passada. Ao vistoriar as obras da UPA, ele se deparou com a situação precária da Praça São Paulo e da academia ao ar livre, destruídas por vândalos (a segunda antes até de ser inaugurada). “Eu sempre digo que é direito do cidadão fiscalizar e cobrar o Poder Público, mas todos tem que fazer sua parte! Infelizmente, a praça de esportes e a academia terão de ser cercados, assim como é feito na Praça Nova Corumbá”, disse. “Contamos com o apoio de vocês na conservação desses locais, pois eles são da comunidade”!

 

Ouvidoria

 

O prefeito destacou também a importância da comunidade manter contato constante com a administração municipal. Uma das maneiras criadas pela administração para garantir esse contato é a Ouvidoria Municipal, coordenada por João Bosco da Silva e Souza (professor Bosco), que ocupa o cargo de ouvidor-geral do município. O ouvidor é o representante do cidadão junto à administração municipal. Cabe a ele prestar assistência aos cidadãos que tiveram seus direitos lesados ou ameaçados. Recebida a mensagem, esta será analisada e, se necessário, encaminhada à área técnica pertinente buscando a solução do problema dentro da organização, seja para prestação de esclarecimentos ou para adotar as providências cabíveis. O número do telefone (gratuito) também foi passado aos moradores: 0800-647-2109.

 

Também estiveram presentes na reunião o secretário de Governo, Hélio de Lima; o subsecretário de Assistência Social e Cidadania, Nilo Corrêa; e o secretário municipal de Produção Rural, Pedro Lacerda.