Pesquisa reforça exemplo de Corumbá em participação feminina no Poder

Os brasileiros querem mais mulheres no Poder. Cerca de 74% dos brasileiros acreditam que a garantia da democracia depende da presença de mais mulheres nos espaços de poder e tomada de decisões. Os dados são de uma pesquisa nacional do Ibope e do Instituto Patrícia Galvão sobre a presença de mulheres na política e foram divulgados nesta terça-feira, 9. O levantamento se baseou na resposta de mais de 2 mil pessoas com mais de 16 anos, entrevistadas entre 11 e 15 de abril deste ano, em todas as regiões do país.

 

O clamor nacional apontado na pesquisa vem de encontro a uma triste realidade: o Brasil ocupa o 121º lugar no que diz respeito à participação das mulheres na política em um ranking de 189 países.

 

Com 60% dos cargos com poder de decisão da cidade nas mãos das mulheres, a administração municipal de Corumbá se orgulha de ser exceção à regra e dar exemplo às várias instâncias do Poder Público.

 

“Esse estudo mostra que estamos certos. Sempre foi uma característica minha, desde quando fui secretário e deputado, colocar mulheres nos postos de comando e isso está expresso nas indicações do primeiro escalão da minha equipe de governo. É uma questão de afinidade”, disse o prefeito Paulo Duarte. “Nada contra os homens, eles são importantes, até porque sou um deles, mas temos aí uma forma, um perfil de trabalho. Eu gosto de trabalhar com mulheres, elas são, de maneira geral, disciplinadas, organizadas, focadas”, acrescentou o prefeito, que ainda tem como vice-prefeita uma mulher, Márcia Rolon, que acumula o cargo de diretora-presidente da Fundação de Cultura de Corumbá.

 

O prefeito elogiou, ainda, a presença feminina maciça em todas as áreas da prefeitura e a importância de contar com mulheres em vários cargos da máquina administrativa, desde os mais expressivos até os de menor expressão do organograma municipal. “Corumbá depende muito de todas, pois elas são referência de determinação, honestidade e sensibilidade”, diz.

 

Segundo o chefe do administrativo, aos poucos a mulher está conquistando seu espaço em todas as instâncias, no mercado de trabalho, no comando de grandes empresas e na vida pública. “Hoje temos até uma presidenta”, celebrou, em menção à Dilma Roussef, a primeira mulher a comandar o Brasil.

 

Mulheres no poder

 

Entre secretarias, fundações e autarquias, ao todo são 15 as áreas com autonomia e poder de decisão na administração municipal de Corumbá. Dessas, 9 são chefiadas por mulheres: a primeira-dama, Maria Clara Scardini, também diretora-presidente da Fundação de Desenvolvimento Urbano e Patrimônio Histórico; a vice-prefeita Márcia Rolon, também diretora-presidente da Fundação de Cultura; Waléria Cristiane Andrade Leite, secretária de Fazenda e Planejamento; Roseane Limoeiro Pires da Silva, secretária de Educação; Dinaci Vieira Marques Ranzi, secretária de Saúde; Andrea Cabral Ulle, secretária de Assistência Social e Cidadania; as diretoras-presidentes Hélènemarie Dias Fernandes, da Fundação de Turismo do Pantanal; e Luciene Deová de Souza, da Fundação do Meio Ambiente do Pantanal; e a diretora-presidente da Agetrat, Silvana Ricco.