Encontro discute criação do Território da Cidadania do Pantanal

A cidade de Corumbá e outros cinco municípios localizados na região pantaneira devem fazer parte do programa Territórios da Cidadania, do Governo Federal, formando o Território do Pantanal, o que vai permitir promover o desenvolvimento econômico e universalizar programas básicos de cidadania por meio de uma estratégia de desenvolvimento territorial sustentável.

O assunto foi debatido na manhã dessa segunda-feira (12), no Centro de Convenções do Pantanal, entre representantes do Poder Executivo Municipal, da Embrapa Pantanal, Agraer, Incra, e dos assentamentos Tamarineiro I e Jacadigo. O encontro foi coordenado pela Secretaria Municipal de Produção Rural.

O secretário municipal de Indústria e Comércio, Pedro Paulo Marinho, a diretora-presidente da Fundação de Meio Ambiente, Luciene Deová, e a diretora-presidente da Fundação de Turismo, Hélènemarie Dias Fernandes, participaram da reunião, onde dois consultores do Ministério do Desenvolvimento Agrário no Mato Grosso do Sul apresentaram o Programa Federal.

Lançada em 2008, a iniciativa estabelece ações relacionadas ao desenvolvimento social, à organização sustentável da produção, à saúde, saneamento e acesso à água, educação, cultura, infraestrutura, e ações fundiárias, todas articuladas no território, com participação social e a integração entre Governo Federal, Estados e Municípios.

Atualmente, existem 278 Territórios da Cidadania no Brasil, dos quais fazem parte aproximadamente quatro mil municípios. Em mato Grosso do Sul já existem os territórios do Cone Sul, da Reforma, da Grande Dourados e do Vale do Ivinhema. Além de Corumbá, Ladário, Miranda, Aquidauana, Caracol e Porto Murtinho formariam o Território do Pantanal.