Vida no Trânsito é tema de debate durante workshop em Corumbá

O Brasil está entre os dez países com maior número de acidentes de trânsito no mundo. Somente em Corumbá, a média é de 100 a 150 acidentes de trânsito por mês (fora os que não foram registrados em Boletim de Ocorrência), sendo 13 fatais. Entre os acidentes que levaram a óbito, 53% envolveram jovens de até 35 anos.

 

Para tentar reduzir essas tristes estatísticas, o Ministério da Saúde, em parceria com a Secretaria de Saúde do Estado do Mato Grosso do Sul, de 26 a 28 de junho, o workshop Vida no Trânsito. O evento, realizado no hotel Gold Fish, em Corumbá, conta com a participação de representantes da Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, DETRAN, Secretaria de Saúde e Agências de Trânsito de cinco municípios do Estado, quais sejam Campo Grande, São Gabriel do Oeste, Dourados, Corumbá e Ponta Porã.

 

A iniciativa é realizada desse 2010 e tem o objetivo de discutir estratégias para a redução de acidentes de trânsito e o perfil epidemiológico de mortalidades, as chamadas “causas externas” (violências e homicídios). “O sistema de mortalidade mostra que as causas externas estão aumentando ano a ano e se tornando, cada vez mais, um problema de saúde pública. Por isso que essa é uma iniciativa do Ministério da Saúde”, explica Susana Martins, da Secretaria de Saúde do Estado do Mato Grosso do Sul.

 

O evento contou com as presenças de autoridades como a vice-prefeita de Corumbá, Márcia Rolon; Kátia Maria Moraes Castilho, diretora-presidente da AGETRAN; do Tenente-Coronel, Jonildo Theodoro de Oliveira, comandante da Polícia Militar Rodoviária; Silvana dos Santos Ricco Ortiz, diretora da AGETRAT; José Eduardo Cabral, tenente-coronel 3º Grupamento do Corpo de Bombeiros de Corumbá; Vera Lúcia de Matos, secretária-executiva GGIT; e Regina Maria Duarte, presidente da CETRAN.