Prefeitura e Polícia Civil fortalecem parceria contra turismo sexual e pedofilia

A Polícia Civil faz um trabalho importante na investigação e repressão de crimes e delitos em Corumbá. E, para a Prefeituyra Municipal, por meio da Fundação de Turismo do Pantanal (FUNDTUR/Pantanal), especificamente, trata-se de um importante parceiro no combate ao chamado turismo sexual e à prostituição infantil e pedofilia.

 

Nesta quarta-feira, 19, cerca de 30 agentes da Polícia Civil estiveram no Centro de Convenções do Pantanal Miguel Gómez em uma reunião de sensibilização promovida pela prefeitura e pela FUNDTUR/Pantanal. O objetivo principal desse encontro, realizado periodicamente com todos os atores da cadeia turística, é o de estreitar os laços e reforçar essas parcerias em prol do turismo da região.

 

No entanto, a diretora-presidente da FUNDTUR/Pantanal, Hélènemarie Dias Fernandes, aproveitou a oportunidade para ratificar a importância de uma atuação integrada entre a Fundação e a Polícia Civil no combate aos crimes que afetam diretamente o turismo local. “A Polícia Civil é fundamental para coibir o que hoje denominam de turismo sexual e que nós não chamamos de turismo, pois trata-se de uma mancha indesejável para qualquer município e que queremos apagar”, explicou ela, que também destacou o papel importante que a Polícia Civil tem como agente multiplicador de informações turísticas de Corumbá.

 

Depois, o secretário executivo da FUNDTUR/Pantanal, Luiz Ricardo Julião Rocha, apresentou um vídeo institucional com os principais atrativos turísticos de Corumbá, a história da cidade, os tradicionais eventos, como o Carnaval Cultural, o Banho de São João e o Festival América do Sul, os pontos de visitação e de acomodação mais procurados pelos turistas, e até um vídeo com a participação de Corumbá no Dança da Galera, o quadro do programa Domingão do Faustão.

 

A próxima reunião de sensibilização será realizada nesta quinta-feira, 20, no mesmo local, com integrantes da Marinha Brasileira em Corumbá. “Esse trabalho de sensibilização e integração com nossos parceiros no turismo é algo permanente, que faremos ao longo do ano. Depois, em um segundo momento, envolveremos as escolas, alunos, professores, enfim, toda a sociedade civil”, antecipou Luiz Julião.