Corumbá conclui processo seletivo de agentes ambientais comunitários

A Prefeitura de Corumbá conclui na quinta-feira, 27, o processo seletivo dos ‘Agentes Ambientais Comunitários’, que está sendo desenvolvido em parceria pela Fundação de Meio Ambiente do Pantanal e pela Secretaria de Assistência Social e Cidadania.

 

Esta etapa acontece no período das 08 às 11 horas, no auditório da Prefeitura, e vai reunir todas as pessoas que foram selecionadas pela Assistência Social, por meio dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) 1 e 3, que foi responsável pela aplicação de uma metodologia denominada de ‘busca ativa’.

 

O pessoal selecionado para participar do projeto são das regiões dos bairros da Popular Velha, Beira Rio, Cervejaria e Borrowisk. O atendimento nesta quinta será feita pelo equipe da Fundação de Meio Ambiente e, após isto, todos os selecionados passarão por um treinamento na Unipav, empresa responsável pela coleta de lixo na cidade, antes de iniciarem suas funções.

 

O projeto ‘Agentes Ambientais Comunitários’ está sendo desenvolvido pela Prefeito com a proposta de reduzir os impactos socioambientais decorrentes da destinação inadequada de resíduos sólidos nos bairros da Cervejaria, Borrowisk, Beira Rio e área de entorno da TV Morena, localizada na Popular Velha.

 

Conforme estudos, estas regiões apresentam problemas relacionados à disposição inadequada de resíduos sólidos e dificuldades na coleta de lixo urbano em decorrência da ocupação desordenada em locais de difícil acesso (morraria).

 

Em princípio, cada uma das localidades contará com dois Agentes Ambientais Comunitários. Eles vão auxiliar na coleta de lixo e no trabalho de conscientização sobre a destinação adequada de resíduos sólidos.

 

O projeto

 

O projeto está sendo implantado como forma de superar as dificuldades de acesso dos caminhões de coleta de lixo nas encostas e alamedas dessas quatro localidades. Além disso, vai permitir geração de renda e capacitação dos participantes; maior envolvimento da comunidade na questão ambiental; conscientização da população sobre a necessidade de se conservar o meio ambiente; coibir o despejo de resíduos nos terrenos baldios, ruas, alamedas e na Cacimba da Saúde; evitar a proliferação de vetores de doenças, bem como propiciar melhoria da qualidade de vida da população envolvida.