Ação no centro conscientiza a população sobre o trabalho infantil

Simbolizando o respeito à criança, a diversidade, a sua raça e os cinco continentes, o cata-vento de cinco pontas coloridas (azul, vermelha, verde, amarela e laranja), foi símbolo, na manhã desta quarta-feira, 12, de uma blitz educativa sobre o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Infantil, em Corumbá.

 

A ação, coordenada pela Secretaria de Assistência Social e Cidadania da Prefeitura Municipal, ajudou a conscientizar a população sobre algo previsto no artigo sétimo da Constituição Federal: trabalho infantil é crime!

 

“Hoje é o dia mundial de luta contra o trabalho infantil, e em função desta data, desde o início do mês de junho estamos realizando ações de sensibilização social sobre o tema”, contou a secretária de Assistência Social, Andréa Ulle explicando também que em Corumbá não tem um número expressivo de trabalho infantil, graças às atividades que estão sendo realizado pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS).

 

“Nós estamos mantendo contato direto com escolas e comunidade, por meio de palestras, no sentido de orientar as famílias quanto aos prejuízos e sequelas ocasionadas pelo trabalho precoce”, completou Andréa Ulle.

 

Aprovando a iniciativa, a condutora Franceene Taís Medina, moradora da Nova Corumbá, parabenizou e declarou seu apoio. “Esta ação é muito importante, porque lugar de criança é na escola. Há tempo para tudo e trabalho precoce não é legal, não é saudável”, declarou.

 

Sensibilização

 

Equipes da secretaria de Assistência Social estão fixando cartazes com telefones para denúncia, em diversos pontos da cidade; distribuição de cartilhas explicativas e orientação nas feiras livres.

As ações de combate ao Trabalho Infantil fazem parte de uma política adotada pelo Poder Público Municipal, com o intuito de mobilizar, sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade para participar dessa luta.

 

12 de junho

 

A data 12 de junho é uma alusão às injustiças praticadas contra crianças, que trabalhavam longas jornadas, em condições insalubres e perigosas, expondo sua vida em risco.