Shows de Jorge Aragão e Jorge Drexler levam uma multidão à praça

A mistura do som brasileiro e uruguaio deu certo no terceiro dia de shows do 10º Festival América do Sul. A noite quente foi embalada ao som do sambista Jorge Aragão, de Jorge Dexler, Jerry Espíndola e Grupo Sampri e levou 20 mil pessoas para conferir todas as atrações do Festival.

 

O primeiro a subir ao Palco das Américas foi Jerry Espindola. O cantor e compositor sul-mato-grossense cantou e encantou o público acompanhado da banda Pétalas de Pixe, formada só por mulheres. No show Jerry apresentou sucessos do CD Vértice gravado com o quarteto e ainda sucessos do novo trabalho do cantor. Jerry tocou acompanhado da baixista Jane, Da violinista Mayara Amaral; da baterista Ju Souc e da cantora Priscila nos vocais. Em tom de brincadeira Jerry define este show como o mais feminino de sua carreira.

 

Com uma mistura inteligente e forte de violão e batidas tecno, unindo poesia e musicalidade o cantor e compositor Jorge Dexler subiu ao palco e encantou os corumbaenses. As canções falaram de sentimentos como o amor, a solidão e a alegria. Dexler cantou o samba do folclore argentino e uruguaio e ainda trouxe para o Festival a guarania.

 

Acompanhados de músicos da Argentina e de Barcelona misturou as batidas do tecno ao som de violão e percussão. Homenageou Arnaldo Antunes ao cantar a música Disneylandia, escrita em 1989. A música fala da conservação da massa e da energia. A música retrata as relações internacionais, os intercâmbios culturais, as interações diárias vividas pelos povos e as possibilidades do dia-a-dia.

 

Festa com Jorge Aragão

 

A plateia foi ao delírio quando o sambista Jorge Aragão subiu ao Palco das Américas. Cantando sucessos de composição própria, gravados nas vozes de interpretes como Beth Carvalho e muitos outros, o ritmo preferido dos corumbaenses foi o ponto alto da noite. Jorge ainda cantou com o rapper Rapping Hood que fez participação especial na apresentação do sambista.

 

O poeta do samba, como é chamado Jorge Aragão, cantou grandes sucessos. As músicas Como Você Prometeu, Coisinha do Pai, Vou Festejar, O Barraco Desabou e muitos outros sucessos do compositor.

 

Na bagagem musical Jorge Aragão já coleciona 20 álbuns e algumas coletâneas, em 30 anos de estrada. O cantor e compositor é um fenômeno da indústria fonográfica no Brasil. Gravado por nove entre dez estrelas, principalmente do samba, Jorge Aragão conquistou os corumbaenses  com seu timbre raro. Aragão ainda é dono de hits que venceram o tempo e derrubaram fronteiras.

 

Sampri

 

Para fechar a noite as irmãs sul-mato-grossenses do grupo Sampri, Luciana no pandeiro, Renata no violão e Magally no cavaquinho tocaram sincronizadas e soltaram a voz interpretando sucessos de ícones do samba e da MPB como As rosas Não Falam, Não Deixe o Samba Morrer, e muitos outros.

 

As três talentosas cantoras também são instrumentistas e tocaram acompanhadas por dois percursionistas. Por onde passam deixam seu talento, harmonia e descontração, com interpretações de Noel Rosa, João Nogueira, Zeca Pagodinho e outros bambas. (Assessoria do FAS)