Corumbá lembra o Dia da Abolição da Escravatura com panfletagem

A Prefeitura de Corumbá está na luta por um mundo sem preconceitos, desenvolvendo ações de políticas afirmativas de gênero e raça. Hoje, 13 de maio, dia da Abolição da Escravatura, será realizada uma panfletagem de conscientização e celebração da data, no centro da cidade, a partir das 16 horas. O evento está sendo realizado pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania, por meio da Casa da Cidadania, sob coordenação da Gerencia de Políticas para a Igualdade Racial.

 

De acordo com o Conselho Municipal de Defesa e Desenvolvimento da Comunidade Negra e o Plano Municipal da Igualdade Racial, várias atividades estão acontecendo para colaborar, de forma intensa, na solidificação das estruturas básicas para a implementação e avanços de uma política pública, consciente e responsável.

 

Com o tema “Igualdade é Respeitar as Diferenças”, estão sendo abordados temas referentes à saúde, educação, infraestrutura, geração de emprego e renda, combate a pobreza, segurança publica, cultura, esporte, lazer, e fortalecimento institucional.

 

A luta é permanente e ações continuarão acontecendo para promover e conhecer melhor os hábitos, cultos e costumes da população negra, dentro de uma perspectiva histórica, vivenciando seus valores culturais, morais e religiosos.

 

13 de Maio

 

Em 13 de maio de 1888, um domingo, Isabel Cristina Leopoldina Augusta Micaela Gabriela Rafaela Gonzaga de Bragança e Bourbon escreveu um bilhete ao pai: “Acabo sanccionar a lei da extincção da escravidão. Abraço Papae com toda a effusão do meu coração.” Na condição de princesa regente, Isabel acabara de libertar os escravos brasileiros e comunicava a decisão ao rei Dom Pedro II, que na época fazia tratamento de saúde na Europa.

 

No Brasil, o regime de escravidão vigorou desde os primeiros anos logo após a chegada dos portugueses. A escravidão é um capítulo da História do Brasil. Embora ela tenha sido abolida há 125 anos, não pode ser apagada e suas consequências não podem ser ignoradas.