Blitz marca Dia Nacional de Combate à Exploração Sexual Infantil

Tendo como símbolo uma flor acompanhada da frase “Faça Bonito. Proteja nossas Crianças e Adolescentes”, uma blitz educativa realizada na manhã desta sexta-feira, 18, marcou o Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. A atividade de conscientização alertou motoristas e pedestres sobre o cuidado e a necessidade de defesa do direito de meninas e meninos crescer de forma saudável e protegida.

Desenvolvida pela Prefeitura de Corumbá por meio da Secretaria de Assistência Social e o CREAS – Centros de Referência Especializado da Assistencia Social, a ação despertou a coragem de denunciar atos criminosos praticados contra a população infantil corumbaense. “ Vamos defender quem está sofrendo. Precisamos denunciar toda e qualquer situação suspeita”, disse o condutor Valério Naves, morador do bairro Dom Bosco.

Aprovando a iniciativa, o condutor Arnaldo Marques, morador da Previ Sul, parabenizou e declarou seu apoio. “Faço questão de parar e ser abordado por pessoas que realizam campanhas educativas”, disse. “Essas divulgações são importantes para nos esclarecer e nos ajudar a ficar de olho em possíveis criminosos”, completou

 

O subsecretário de Assistência Social Nilo Corrêa, explicou que, para mudar a situação, é preciso a colaboração de todos. “Convidamos toda população para ser parceira da Secretaria de Assistência Social e do CREAS nessa luta”, declarou. “ Precisamos combater esse grande mal que assola nossa cidade”, continuou Nilo acrescentando que, segundo informações da Delegacia de Atendimento à Infância, Juventude e ao Idoso (DAIJI), foram 30 denúncias só neste ano em Corumbá. “

 

Sensibilização

 

As ações de combate à violência sexual contra crianças e adolescentes fazem parte de uma política adotada pelo Poder Público Municipal, com o intuito de mobilizar, sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade para participar dessa luta.

 

Os trabalhos foram intensificados a partir de março e vão até julho com rodas de conversa e palestras na região do Taquari e da parte alta do Rio Paraguai, nas ações do Povo das Águas; com os serviços socioassistenciais do município; mobilização da rede de proteção; capacitação para técnicos de todos os serviços socioassistenciais e agentes de saúde; palestras e discussão da temática em escolas municipais, estaduais e particulares, além de blitz em pontos estratégicos da cidade.

 

18 de maio

 

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescente foi criado em 1998, quando cerca de 80 entidades públicas e privadas, reuniram-se na Bahia para o 1º Encontro do Ecpat no Brasil, organizado pelo CEDECA/BA, representante oficial da organização internacional que luta pelo fim da exploração sexual e comercial de crianças, pornografia e tráfico para fins sexuais, surgida na Tailândia, o evento reuniu entidades de todo o país.

 

A data foi escolhida pelo fato de que, em 18 de maio de 1973, em Vitória-ES, um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o “Crime Araceli”, nome de uma criança de apenas oito anos, que foi raptada, drogada, estuprada, morta e carbonizada por jovens de classe média alta daquela cidade. O crime, apesar de sua natureza hedionda, prescreveu impune.