Governo Federal vai investir R$ 4,4 mi em assentamentos de Corumbá

O Governo Federal vai investir R$ 4.497.509,48 nos assentamentos de Corumbá e Ladário. Os recursos serão aplicados pelo Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) e devem solucionar o problema da falta de água potável nos assentamentos São Gabriel, 72 e em outras áreas rurais do município. O pacote de obras foi articulado pelo senador Delcidio Amaral, em parceria com o prefeito Paulo Duarte e outras entidades engajadas com a produção rural da cidade.

As ordens de serviços serão assinadas na tarde da próxima sexta-feira, durante ato no assentamento São Gabriel, com a presença do senador Delcidio e do prefeito de Corumbá. De acordo com a Superintendência do Incra em Mato Grosso do Sul, a iniciativa prevê a construção de poços artesianos no próprio São Gabriel, no assentamento 72, em Ladário, dois no Taquaral, um no Tamarineiros II Sul, um no Tamarineiro Norte e outro no Paiolzinho.

As obras compreendem também a recuperação das estradas internas dos assentamentos, melhorando o escoamento da produção e abrindo espaço para novas investidas do Governo Federal, que acontecerá neste e nos próximos anos. Para o superintendente regional do Incra, Celso Cestari Pinheiro “as obras continuarão sendo realizadas onde houve necessidade. O Incra-MS está engajado nas decisões tomadas pelo Governo Federal visando a melhoria de vida dos assentados”.

Cestari se reuniu na manhã desta terça-feira (5) com Paulo Duarte, quando também discutiram outras intervenções para o setor. O superintendente estadual destacou as mudanças significativas nos sistemas de atendimentos aos assentados, principalmente no que se refere à infraestrutura. “Atualmente o Incra está resolvendo uma série de problemas em conjunto com outros órgãos públicos federais”, afirmou.

O exemplo mais recente é o Programa Minha Casa Minha Vida, onde o assentado recebe financiamento da Caixa Econômica Federal ou do Banco do Brasil para construir a sua casa no assentamento da reforma agrária. A moradia, segundo o Incra/MS, custará para cada contemplado, R$ 28,5 mil, com exceção da região norte que devido a dificuldade logística onde a casa custará R$ 30,5 mil.

As prestações serão o equivalente a 4% do valor da casa, em quatro parcelas anuais, no valor médio de R$ 280,00. O financiamento corresponde a 96% do calor da casa. Com informações da Assessoria de Comunicação Social do Incra/MS.