Encosta: Defesa Civil interdita residências na região da Cervejaria

Duas residências foram interditadas pela Coordenadoria de Defesa Civil de Corumbá na manhã desta terça-feira, 19, no Bairro da Cervejaria, em virtude de deslizamento de aterro e a consequente queda de um muro de contenção, devido a infiltrações de água causadas pela chuva que cai na cidade desde a noite de segunda-feira, 18. As famílias estão sendo assistidas pela Prefeitura que disponibilizou a Casa de Acolhimento Adiles de Figueiredo Ribeiro, além de apoio na remoção.

 

O desabamento ocorreu antes do amanhecer. O prefeito Paulo Duarte esteve no local acompanhando os serviços que estavam sendo desenvolvidos pela Defesa Civil e também pela Secretaria Municipal de Infraestrutura, Habitação e Serviços Urbanos. Conversou com os moradores e com integrantes da sua equipe administrativa, determinando que fossem tomadas as providências necessárias.

 

“Estive pessoalmente na Cervejaria e desde a madrugada nossas equipes da Defesa Civil e da Secretaria de Infraestrutura, estão atendendo estas situações. Temos problemas. São projetos caros, mas que precisam ser feitos. Na quinta-feira, 19, temos uma reunião com a Caixa e vamos tratar de projetos de contenção de encostas. Sabemos das necessidades, inclusive para preservar vidas. É mais um grande desafio da nossa administração”, disse o prefeito, comemntando ainda que, o PAC 1, prevê mais casas para atender famílias que residem em áreas de risco.

 

O primeiro passo foi a interdição dos dois imóveis localizados na Rua 21 de Setembro, entre a 13 de Junho e Delamare. Uma das casas, de madeira, fica na parte dos fundos do terreno. Segundo o coordenador de Defesa Civil, tenente Isaque do Nascimento, a queda do muro de contenção ocorreu em virtude da pressão do aterro.

 

“Construíram o muro e aterraram sem a devida drenagem. Com a chuva, o aterro cedeu e o muro não suportou a pressão. A sorte é que esta casa (disse, apontado para o imóvel de madeira) é um pouco afastada, se não o desastre seria maior”, informou.

 

Após interditar os dois imóveis, a Prefeitura, por meio da Secretaria de Infraestrutura, colocou lona preta para estabilização do solo (aterro), e escorou parte do muro que permaneceu em pé, para evitar novo deslizamento. “Tudo já foi feito. Agora, temos que esperar que o tempo melhore para que seja feita a correção exata do muro, com drenagem”, reforçou.

 

Ao mesmo tempo, o tenente alertou as famílias que residem em áreas de riscos para informar pelo telefone 199 (Defesa Civil) quando detectar qualquer sinal de deslizamento de terra. “No menor sinal, peço para que liguem para a Defesa Civil para tomarmos as medidas cabíveis e evitar desastres”, solicitou.

 

Delamare

 

Outro problema de deslizamento de terra aconteceu pela manhã na Rua Delamare com a José Fragelli, também na Cervejaria. Foi ao lado de uma galeria responsável pelo escoamento de água da região do Dom Bosco (Roseiral). A queda foi logo após a passagem de um veículo pesado. Parte da pista está sendo interditada pela Defesa Civil.