Em clima de emoção, corumbaenses dão último adeus ao padre Ernesto

Quando os sinos dobraram em tom fúnebre na noite desta quarta-feira, 14, no Pátio do Colégio Dom Bosco, uma multidão de fieis compareceu para dar o último adeus ao padre Ernesto Sassida.

 

O velório se iniciou às 13h30 e milhares de pessoas, entre amigos, professores, alunos e admiradores, foram prestar as últimas homenagens àquele que “viveu com intensidade o espírito salesiano, de trabalhar pela juventude e pelas classes populares de Corumbá e região”, como descreveu o padre Lauro Takaki Shinohara, presidente da Missão Salesiana de Mato Grosso (uno).

 

O sacerdote veio diretamente de Campo Grande para conduzir a liturgia da missa de Corpo Presente no início da noite desta quarta-feira e ficou emocionado com a manifestação não só dos fieis. “É bonito demais perceber que pessoas de várias religiões e crenças vieram para homenagear o padre Ernesto nesta noite. Isso porque ele extrapolou a religião, trabalhou por todos, mas sobretudo pelas crianças, adolescentes e jovens mais carentes”,  disse.

 

O padre lembrou a todos que a morte de um líder não pode ser encarada com tristeza, mas com fé e esperança, fundamentadas nas palavras de Jesus: “Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê, ainda que esteja morto, viverá.” (João 11:25). Ele destacou ainda que “para os que crêem, a vida não é tirada, mas transformada; e desfeito o nosso corpo mortal, nós é dado, nos céus, um corpo imperecível” e aproveitou a ocasião para relembrar a escolha do novo papa, ocorrida na mesma data de falecimento do padre Ernesto Sassida. “Que a igreja cresça em caridade com a vida do padre Ernesto e a escolha do Papa Francisco I”.

 

Juntamente com os demais sacerdotes, o padre Lauro ministrou a Santa Ceia e celebrou a eucaristia com os fieis. “Assim como o padre Ernesto participou da morte de Cristo, que ele possa participar também da Sua ressureição”, disse. E concluiu com uma convocação a todos: “Paz é a presença de amor. Invoquemos essa paz vivendo da forma como o padre Ernesto viveu”.  

 

Depois, em uma só voz, os fieis entoaram o Hino da Cidade Dom Bosco e fizeram fila para se aproximar do caixão do padre Ernesto.

 

Por fim, uma linda homenagem emocionou a todos, pois envolveu justamente aqueles a quem ele mais se dedicou. Em um ato simbólico, o padre Lauro pediu para que as crianças se aproximassem do padre Ernesto, que dedicou mais de seis décadas em prol dos pequenos.

 

Além do padre Lauro, participaram da missa o Bispo Dom Segismundo Martínez Álvarez, da Diocese Corumbá; o padre Gildásio Mendes, diretor do Colégio Salesiano Santa Tereza; o padre Amércio Rezende, diretor geral do Colégio Dom Bosco; o padre Dídimo de Campos Filho, da Cidade Dom Bosco; e o padre Celso Ricardo, do Santuário Nossa Senhora dos Remédios, de Ladário.

 

Também estiveram presentes na missa de Corpo Presente o prefeito de Corumbá, Paulo Duarte; a primeira-dama e diretora-presidente da Fundação de Patrimônio Histórico e de Desenvolvimento Urbano, Maria Clara Scardini; a vice-prefeita e diretora-presidente da Fundação de Cultura de Corumbá, Márcia Rolon; o secretário de Governo, Hélio de Lima; o vereador Carlos Alberto Machado; o ex-prefeito Ruiter Cunha de Oliveira e sua esposa, Beatriz Cavassa.

 

Cortejo fúnebre

 

O caixão do padre Ernesto segue nesta quinta-feira, às 15h, em cortejo fúnebre para o Cemitério Santa Cruz, onde será realizado o sepultamento, às 16h.