Corumbá discute propostas integradas com a Bolívia para a educação

A secretária de Educação Roseane Limoeiro, se reuniu com o Diretor de Desenvolvimento Humano de Puerto Suarez, Cristobal Coellar e representantes da educação e do esporte, para discutir propostas de integração voltadas ao setor educacional nas duas cidades.

 

O encontro reforça os recentes diálogos que têm ocorrido entre os prefeitos Paulo Duarte de Corumbá e Roberto Vaca de Puerto Suarez, estabelecendo um esforço conjunto de cooperação e integração de políticas públicas entre os países Brasil e Bolívia.

 

“Queremos traçar metas e realizar o programa intercultural educacional na fronteira”, destacou a secretária de Educação Roseane Limoeiro. “Nós queremos que realmente ocorra educação na fronteira, de forma que atenda as particularidades dessa região tão especial”, observou.

 

O programa ainda prevê formações para os professores das duas cidades, a partir de um intercâmbio cultural, que também contempla os alunos. “Todo esse projeto inclui também uma olimpíada fronteiriça entre os alunos brasileiros e os bolivianos, pois queremos estreitar cada vez mais os laços entre os dois povos”, completou.

 

Festival esportivo

 

Num primeiro momento ficou definida a realização do Festival Esportivo das Escolas Fronteiriças, com participação de equipes esportivas das duas cidades, nas modalidades de futsal e voleibol. “É uma forma de estreitar cada vez mais os laços entre os dois povos”, disse Roseane, lembrando que a competição está programada para iniciar em 25 de maio, em Puerto Suarez. “No sábado seguinte eles virão jogar aqui, de onde sairá um vencedor de cada modalidade”, explicou Roseane.

 

Para Cristobal essa experiência será muito motivadora para os alunos. “Ter o primeiro jogo em casa e depois receber a premiação aqui, em Corumbá, será muito estimulante para os nossos atletas”, afirmou Cristobal brincando que serão eles que levarão a melhor nessas competições.

 

Outros três temas definidos foram: a realização da feira do livro onde a Bolívia participará com um stand com literatura local; uma capacitação com os docentes bolivianos sobre “Educação Inclusiva”, e a continuação do Programa Escolar Intercultural de Fronteiras, que acontece em parceria com a UFMS, com uma feira com temas da fronteira.

 

“Com a realização desses outros trabalhos vamos conhecer um pouco mais dos nossos amigos bolivianos, além de poder ajudar na questão da capacitação dos seus professores, uma vez que sabemos que eles possuem 80 alunos com algum tipo de deficiência, por isso vamos sensibilizá-los e depois qualificá-los para que eles possam dar uma educação direcionada para essas crianças”, esclareceu Roseane.

 

Na Reme

 

Em 2012, as unidades da Rede Municipal de Ensino (Reme) atendiam cerca de 700 alunos bolivianos. Já em 2013, a Secretaria de Educação iniciou o novo levantamento do número dos alunos estrangeiros nas escolas municipais, os quais serão quantificados e qualificados, visando subsidiar as ações de intercâmbio entre os administradores.