Alunos discutem a discriminação racial durante rodas de conversa

A Prefeitura Municipal, por meio da Gerência de Políticas para a Igualdade Racial, ligada à Secretaria de Assistência Social e Cidadania, está promovendo nesta quarta-feira, 21, uma roda de conversa focando a “Igualdade Racial, essa luta é de todos nós”. A primeira atividade foi realizada com os alunos do ensino médio da escola do SESI (Serviço Social da Indústria), com o objetivo de lembrar a luta contra a discriminação racial celebrada na data de hoje. A noite, a partir das 19 horas, será na Escola Municipal Barão do Rio Branco.

 

Durante o encontro, os alunos conheceram um pouco mais sobre o tema Ações Afirmativas no Brasil. “Nossa intenção é passar para esses jovens formadores de opinião, como essas ações estão sendo postas em nosso país”, explicou a professora mestra e assistente social, Luciene Andreatta, que considera o assunto um tanto quanto polêmico. “Tudo que envolve cotas existem os posicionamentos pós e contra, mas estamos aqui para esclarecer”, continuou.

 

De acordo com Rogério César dos Santos, gerente de Políticas para Igualdade Racial, a roda de conversa permite atrair novos formadores de opinião. “Queremos conscientizar sobre a questão da discriminação racial no Brasil, que é um ato abominável”, disse. “Vamos informar além de demonstrar os esforços empreendidos pelos gestores públicos das três esferas de governo”, completou.

 

O Defensor Público Carlos Eduardo Oliveira de Souza explicou para os alunos sobre a importância de conhecer mais sobre o artigo 5º da Constituição Brasileira. “É importante que todos conheçam seus direitos, pois nossa luta consiste em lutarmos para construirmos uma sociedade igual, justa e solidária para todos”, destacou Eduardo.

 

21 de março

 

O Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial refere-se ao Massacre de Shaperville que em 21 de março de 1960, em Johanesburgo, na África do Sul, onde 20 mil pessoas faziam um protesto contra a Lei do Passe, que obrigava a população negra a portar um cartão que continha os locais onde era permitida sua circulação.