Sábado é dia de Jardim da Folia, desfile cultural e dos blocos oficiais

O sábado de Carnaval Cultural de Corumbá será bastante movimentado. Além do baile infantil marcado para às 16 horas no Distrito de Albuquerque, a programação reserva atrativos no Jardim da Folia a partir das 17 horas com a Exposição de Fotografias: Carnaval de todos os tempos e apresentação de bandas locais; desfile cultural na Passarela do Samba com a passagem do Corso, Bloco do Frevo, Ala das Pastoras, Ala dos Marinheiros, Bloco Flor de Laranjeiras e dos Cordões Carnavalescos; desfile dos blocos oficiais, como também um show na estrutura montada na praça Generoso Ponce.

 

Na Passarela do Samba a folia será aberta às 19 horas e a previsão é que se estenda até as 03 horas de domingo, quando inicia o show na Generoso Ponce. Pela avenida vão passar os antigos carros relembrando os velhos carnavais que, este ano, foi programado para este sábado, ao contrário dos anos anteriores, quando encerrava a programação carnavalesca corumbaense.

 

Além do corso, o público terá oportunidade de cair na folia com o Bloco dos Frevos, a graça da Ala das Pastoras, dos Marinheiros, e do Bloco Flor de Laranjeiras, antecedendo a apresentação dos cordões carnavalescos.

 

Vão se apresentar na Passarela o Paraíso dos Foliões, fundado em 1933 com o nome de “Mama na Burra”. No ano seguinte, ganhou novo nome. Em 2012, a agremiação desfilou com 200 empolgados integrantes; o Cinelândiam outro antigo cordão da cidade. Foi fundado em 12 de outubro de 1967, como resultado de um programa de auditório. Acostuma desfilar com cerca de 200 integrantes.

 

O Flor de Corumbá é outro cordão antigo em Corumbá. Foi fundado em 1933 por João Teodoro de Araújo, o popular “Peito de Aço”. O cordão desfilou até o ano de 1946. Depois retornou à passarela em 1983, com Alcides dos Santos Silveira, o Pombinho, e o Cravo Vermelho, o maior campeão da cidade com 22 títulos. Foi fundado em 1944 por Odil Xavier Flores.

 

Blocos oficiais

 

O Carnaval Cultural de Corumbá reserva também para este sábado, um grande momento para os foliões pantaneiros e também turistas que visitam a região nesta época. Após o desfile culturam, quem comanda a folia são os blocos oficiais, onze ao todo. Um deles é o Flor de Abacate, um dos mais tradicionais. Foi fundado em 15 de janeiro de 1966 por estudantes universitários e secundaristas. No ano passado os mais de 800 integrantes homenagearam os 40 anos do eterno samba “Boa tarde, boa tarde”, que já se tornou uma marca do carnaval corumbaense, dos compositores José Eloy de Magalhães e João Batista Carretoni.

 

Oliveira Somos Nós é outro bloco corumbaense. Foi fundado em 5 de janeiro de 1995. No ano passado, entusiasmou a avenida cantando o clube de maior torcida do País, o Flamengo, com o tema “Sou rubro negro com raça e amor”. O Olodum é outra agremiação que leva alegria para a passarela. O bloco foi fundando em 22 de dezembro de 1994. Em 2012 cantou “Beijo na boca” com muita reverência e alegria dos seus mais de 400 componentes. Suas cores são amarelo, verde, vermelho e preto.

 

O Bola Preta é outro bloco antigo em Corumbá. Foi fundado em 15 de janeiro de 1969 e desce sempre a avenida com cerca de 500 componentes. Em 2012 cantou “A curtição do Bola Preta”. Nação Zumbi – Kabresgrilo foi fundado em 1996. Em 2012, encantou a passarela com “África do Sul: Liberdade, futebol e samba”. Acostuma desfilar pela avenida com 800 componentes.

 

O Praia, Bola e Cerveja foi fundado em 6 de agosto de 1980. Preserva desde então as cores azul, amarelo e branco. Em 2012, seus 400 componentes cantaram “70 anos de Supermercados Panoff: 70 anos de alegria, sucesso e tradição”. Vitória-Régia é um dos blocos corumbaenses que representa a parte alta da cidade. Foi fundado em 30 de março de 1995. No ano passado seis 950 foliões homenagearam o professor, cantando “A arte de educar”.

 

Os Intocáveis é outra atração na cidade. Fundado em fevereiro de 1994, a agremiação desfila com cerca de 700 componentes. Em 2012 homenageou os garis, trabalhadores responsáveis pela limpeza da cidade branca. O bloco Arthur Marinho foi fundado em 1º de janeiro de 2002 e em 2012 homenageou o “Marítimos, pentacampeão”, uma das grandes equipes do futebol corumbaense.

 

Águia da Vila, bloco da mesma região da Escola de Samba da Vila Mamona, foi fundando em 1999. Em 2012, seus 600 foliões homenagearam São Jorge, com o tema “Salve o grande São Jorge”, numa alusão ao Corinthians e sua torcida corintiana (o Santo é padroeiro do timão). Clube dos Sem foi o último campeão do carnaval corumbaense. Fundado em 25 de janeiro de 1990, a agremiação desfila pela avenida com cerca de 700 componentes. Em 2012 conquistou o título cantando “Corumbá: terra de turismo e alegria”, uma alusão às belezas e à cultura da maior cidade pantaneira.