Prefeitura inicia pelo centro, ‘arrastão’ para eliminar focos da dengue

A Prefeitura de Corumbá está acertando detalhes finais para início de um grande ‘arrastão’ na área urbana da cidade, visando eliminação de focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. A ação vai começar pelo centro da cidade, região considerada mais crítica com 72 notificações de casos da doença, sendo 12 positivos. A proposta é desencadear os trabalhos já na segunda-feira, 25, com a participação de todas as pastas da Administração Municipal, além de parceiros.

 

Esta foi a orientação repassada na manhã desta quinta-feira, 21, pelo prefeito Paulo Duarte, durante a reunião do Comitê Permanente de Combate à Dengue. “A dengue não é apenas um problema da Secretaria de Saúde, mas sim de todos nós. Todos devem estar envolvidos nas ações de combate à doença”, disse, demonstrando claramente que não estava satisfeito com o que observou no início da reunião, quando chegou ao auditório da Prefeitura e notou participação apenas de servidores da própria Saúde, da Assistência Social e Cidadania, e da pasta do Meio Ambiente.

 

Paulo cobrou a presença de todas as pastas da Administração Municipal. Orientou sua equipe de gabinete a manter contatos com os secretários, determinando participação do titular ou do representante não só na reunião do Comitê, mas também no grande mutirão programado para iniciar na segunda.

 

“Isso não é brincadeira. A dengue não é problema só da Saúde, é de todos nós”, disse o chefe do executivo para afirmar em seguida que já havia convocado todos para a reunião e participação nas ações de prevenção e combate à dengue na cidade. “Esta é a última reunião que não estão todos aqui. A presença de todos vai ser obrigatória”, ressaltou, lembrando que isto “será permanente, não só em momento de crise”.

 

Paulo orientou a equipe a traçar uma estratégia de ação para ser cumprida a partir de segunda-feira, na área central. Disse que o grande ‘arrastão’ vai começar pelo centro por ser região com maior número de notificações e de casos confirmados, mas que, em seguida, acontecerá nos bairros da cidade.

 

Esta ação será finalizada em um encontro marcado para sexta-feira, 22, às 09 horas, no auditório da Prefeitura. Todas as pastas deverão apresentar suas propostas de trabalho. Além disso, serão chamados parceiros que estão atuando já nas campanhas contra a doença. A coordenadora geral de Vigilância em Saúde, Viviane Ametlla, explicou que, além de eliminar focos, retirando lixo dos imóveis e limpeza de terrenos baldios, o ‘arrastão’ permitirá também reforçar a campanha de conscientização junto à população.

 

Números preocupantes

 

O ‘arrastão’ foi ventilado ontem, quando o prefeito visitou a Unidade de Saúde da Ladeira, na Ladeira Cunha e Cruz, e se reuniu com as equipes da Saúde. A realização se deve principalmente aos números preocupantes. Para se ter uma ideia, na última semana epidemiológica, a 7, as notificações dobraram. Passaram de 70 para 147.

 

Viviane explicou que já era esperado. “Efeito carnaval. Como Corumbá recebeu muitos turistas, principalmente de Campo Grande, ocorreu este aumento. Mas, apesar disso, a situação é preocupante e todo cuidado será pouco”, disse.

 

Somente na semana 7, as equipes de Agentes de Endemias do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) visitaram 28.743 imóveis. Foram encontrados focos do Aedes aegypti em 1.590 deles. Além disso, foram eliminados 44.520 focos pela equipe de rotina. O depósito predominante continua sendo depósito a nível de solo (reservatório de água) com 51,2%; seguido de depósito móvel ((latas, garrafas, vasos de plantas entre outros), com 22,8%, e lixo, com 13,5. Outro alerta é que 89% dos focos foram encontrados no interior das residências.