Prefeito recebe embaixador e debate ações na fronteira Brasil-Bolívia

O prefeito Paulo Duarte recebeu nesta quarta-feira (27) o embaixador do Brasil na Bolívia, Marcel Fortuna Biato, em seu gabinete Por mais de uma hora, eles discutiram questões relacionadas à segurança pública, saúde, educação e economia nos municípios que formam a faixa de fronteira entre os dois países.

O cônsul do Brasil em Puerto Suárez, Jairo Collier, o cônsul geral do Brasil em Santa Cruz de La Sierra, Colbert Soares Pinto Júnior, o secretário municipal de Governo, Hélio de Lima, e o coordenador municipal de Segurança, Fernando Jorge Lucena, também participaram da reunião.

Na oportunidade, Paulo Duarte apresentou ao embaixador as principais demandas da região e os trabalhos oferecidos pelo Município à população do País vizinho. “Os serviços que Corumbá oferece para os bolivianos são muitos. Só na educação, por exemplo, são mais de 700 crianças matriculadas na Rede Municipal”, afirmou o prefeito.

Um projeto pioneiro, voltado à capacitação de professores corumbaenses para a língua espanhola e de docentes bolivianos com o Português, também foi apresentado ao embaixador, que elogiou a iniciativa. Com relação à Saúde, o chefe do Executivo municipal destacou o atendimento oferecido na Santa Casa de Corumbá.

“Somos uma referência, não só para os que moram na faixa de fronteira, mas também para pessoas que residem em cidades mais distantes”, observou, lembrando que o Sistema Único de Saúde (SUS) nem sempre cobre as despesas com esses procedimentos médicos para estrangeiros.

Na área da Segurança, Paulo Duarte falou sobre a criação da Coordenadoria Municipal, formulada para fazer a integração entre a Guarda Municipal e as Forças Policiais do Estado e da União. “Além disso, temos convênios com a Polícia Militar e o Departamento de Operação de Fronteira (DOF) que são importantes no combate aos crimes de fronteira”, destacou.

“Embora não seja atribuição da Prefeitura, precisamos ajudar o Sistema de Segurança Pública”, complementou o prefeito. Duarte e Marcel Biato também falaram sobre questões econômicas. Segundo o embaixador, pelo menos três grandes projetos estão sendo pleiteados por empresários bolivianos para a fronteira com Corumbá.

“Temos tentado a viabilização desses projetos de desenvolvimento econômico. Eles seriam muitos importantes para toda a região”, afirmou. Sobre o corredor bioceânico, que liga o Brasil ao Chile, cortando toda a Bolívia, o embaixador disse que a parte estrutural da obra está praticamente concluída.

“Agora vamos começar a discutir regras para consolidar esse corredor como uma rota de comércio”, explicou. Biato sugeriu que a Prefeitura formalize algumas propostas para serem apresentadas aos governos federais dos dois países. “Seria interessante que as lideranças locais provocassem esse debate”, completou.