Major Gama abre desfile com cores e tradições do Nordeste brasileiro

As cores fortes, a tradição e os encantos do Nordeste brasileiro abriram o domingo (10) do Carnaval Cultural – Patrimônio da Alegria. Com uma apresentação entrosada e bem animada, a Unidos da Major Gama empolgou o público, que  desde o início da noite lota a avenida General Rondon para a apresentação das Escolas de Samba do Grupo de Acesso da Liga Independente de Corumbá (Liesco).

 

As fantasias bem acabadas e com muita cor e brilho foram o destaque da agremiação. Já na comissão de frente, comandada por Leandro Cavalheiro, as figuras folclóricas do Pernambuco, atrelada às manifestações culturais do Carnaval de Olinda e do Maracatu, mostraram a força e a garra da Major Gama. Maria Bonita e Lampião também vieram representados no começo do desfile.

 

A ala das baianas representou os blocos líricos pernambucanos, grupos famosos pelas fantasias bem elaboradas e que saem nas ruas acompanhados por orquestras. Em seguida, a bateria orquestrada pelo mestre Alexandre Mendes Neto, estreante na folia corumbaense, fez o recuo na rua Quinze de Novembro e trouxe à sua frente outro destaque da escola, a madrinha Rosiane Amorin.

 

A campo-grandense, estrela da vinhenta feita pela TV Morena para este Carnaval, trouxe muito samba no pé e arrancou aplausos das arquibancadas. A Major Gama ainda apresentou alas representaram o Rio São Francisco, o Caboclinho, outra dança carnavalesca do Pernambuco, e o povo Africano, uma das raças que ajudaram na formação da população miscigenada brasileira. 

 

Os Romeiros, fiéis que comemoram as graças alcançadas e a devoção às suas crenças, e o Reinado – dança profana religiosa-religiosa, de origem portuguesa, manifestada nas comemorações pelo Dia de Reis – também foram lembrados pelo carnavalesco Neizinho, outro estreante do Carnaval Cultural de Corumbá, assim como o interprete da escola, Ricardo Augusto.

 

O primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Juruna e Ana Paula, deram o show na General Rondon. Os carros alegóricos, apesar de simples, mostraram de forma eficiente as belezas naturais da região nordestina. Foi um desfile do jeito prometido pelo carnavalesco da escola: colorido e alegre. Neizinho só assumiu a agremiação faltando pouco mais de 30 dias para a apresentação.