Apresentando história da ACIC, Mocidade fecha desfile das escolas de samba

Luxo, brilho e harmonia. Assim pode ser resumido o desfile da Mocidade Independente da Nova Corumbá, última escola de samba a se apresentar no Carnaval Cultural – Patrimônio da Alegria. Contando a história da Associação Comercial e Empresarial de Corumbá (ACIC), a agremiação da parte alta da cidade fechou com chave de ouro o desfile oficial da Liga Independente (Liesco), já na madrugada desta terça-feira, dia 12.

Desde a comissão de frente, coreografada por Joilson Cruz, a Nova Corumbá mostrou que veio para brigar pelo bicampeonato. Os doze bailarinos trouxeram o Porto Geral de Corumbá no início do século passado, quando era considerado o mais importante da América Latina. A arara, símbolo da escola, veio em lugar de destaque, já no carro abre alas. Os outros pilares da economia local – o Comércio, a Indústria e a Mineração – vieram representados na sequência.

O vinho português, o trigo argentino, os tecidos franceses, e o Banco do Brasil – Corumbá tem a 14ª agência instalada no País – apareceram exibidas nas alas. O primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Edelton e Graziela, desfilaram neste posto pela primeira vez. Os dois são oriundos da Oficina de Dança do Pantanal. Edna Pacheco foi a rainha da linda bateria comandada pelo mestre Diego.

Quase 200 ritmistas empolgaram o público com muitas paradinhas e coreografias ousadas e bem ensaiadas. A fabrica da Cervejaria, o café, a fiação e o fumo, principais locomotivas da economia local no século passado, também foram lembrados, assim como a construção naval, impulsionada pelo 6º Distrito Naval, e a marmoraria. A olaria, que ainda hoje funciona na região do Porto Geral, foi outro capítulo a parte.

O SPC e o Serasa, serviços de proteção ao crédito, vieram próximos da ACIC, representada pelas baianas. O luxo e o brilho foram destaque em cada centímetro da Nova Corumbá. Os carros alegóricos também fizeram bonito. Todos vieram com algum diferencial, seja bolhas de sabão, luzes ou fumaças saindo das chaminés. O atual presidente da Associação Comercial, Alfredo Zamlutti Júnior, veio à frente do último carro.