ALL reativará transporte de minério pela estação de Corumbá

O município deu um primeiro e importante passo rumo à plena utilização e modernização de sua infraestrutura férrea. Na manhã desta quarta-feira, o prefeito Paulo Duarte recebeu em seu gabinete representantes da América Latina Logística (ALL), empresa detentora da concessão do trem de carga entre Bauru e Corumbá.

 

A coordenadora de Relações Corporativas da ALL, Vânia Lopacinski, e Sinue Brondi, gerente da empresa para o Mato Grosso do Sul, afirmaram ao prefeito o interesse da companhia em reativar as composições de transporte de minério que vão de Urucum e Antônio Maria Coelho até a estação de Corumbá.

 

Esse minério segue até o porto de Ladário e escoa pela hidrovia do Rio Paraguai para mais de 15 países. Serão duas a três composições ferroviárias de minério por dia, em um total de 80 mil a 100 mil toneladas por mês. “Eles afirmaram o compromisso da companhia em, nos próximos dois a três meses, reativar esse transporte, o que será muito importante para a economia da cidade”, disse o prefeito, que solicitou da companhia também a revitalização da antiga estação ferroviária, que está abandonada. “Agora temos de trabalhar na melhoria da sinalização desse trecho para garantir as condições de segurança de toda essa logística”.

 

Trem do Pantanal

 

Para o prefeito, a volta do Trem do Pantanal em Corumbá passa primeiro pela viabilização do transporte de carga, trabalho que precisa ser realizado com a ALL em parceria com a Fundação de Patrimônio Histórico e Desenvolvimento Urbano (FUPHAN). Em março, o prefeito visita a sede da ALL, em Curitiba, para apresentar o projeto ‘Orla dos Ipês’, que busca revitalizar os 3,8 quilômetros de entorno da linha férrea da cidade por meio de espaços de lazer, atividades físicas e entretenimento. “Há o interesse da ALL em ceder esse espaço para a revitalização, respeitando os limites de segurança, claro.

 

Existe inclusive uma cidade em Santa Catarina onde a ALL trabalha em parceria com a prefeitura em um projeto parecido”, disse. “Mas vamos com calma nisso, pois esse assunto sempre envolve grande frustração. Vamos por etapas, primeiro recuperar a logística de carga, depois o trem do pantanal, cada etapa é importante”.