Marcha Pantaneira pela Paz e Não Violência acontece na quarta-feira

A Prefeitura de Corumbá, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, realiza na quarta-feira, 30, uma “Marcha Pantaneira Pela Paz e Não Violência”. A mobilização social tem concentração a partir das 07 horas no Ginásio poliesportivo Lucílio de Medeiros, na Rua Porto Carreo, sede da Fundação de Esporte de Corumbá (Funec).

 

 “O intuito é somar esforços e impactar toda sociedade com a temática que deverá ser uma constante na administração do prefeito Paulo Duarte”, explicou a secretária de Assistência Social e Cidadania, Andréa Cabral Ulle, que fez questão de enfatizar também que o maior objetivo da ação é estabelecer uma cultura de paz em Corumbá.

 

Andréa Ulle informou que foi realizado um estudo em conjunto com a equipe da vigilância epidemiológica do Núcleo de Vigilância de Doenças e Agravos Não-Transmissíveis (NVDANT) da Secretaria de Saúde. “Coletamos alguns dados e verificamos que só no ano de 2011, a cidade registrou 25 mortes provocadas por armas de fogo e armas brancas”, declarou.

 

Idealizador do projeto na cidade, o médico Riad Hamie destacou alguns pontos que favoreceram a criação do movimento. “Temos assistidos diversas notícias sobre violência e acidentes de trânsito, que ocorrem a partir do consumo de álcool e drogas”, destacou Hamie. “Não podemos continuar com tal estatística”, completou.

 

A ação será integrada com participação de técnicos da Saúde, da Agência Municipal de Trânsito e Transporte (Agetrat), Guarda Municipal, Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CRAM), Gerência de Promoção da Igualdade Racial, Exército, Marinha, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Infraero.

 

Histórico

 

Desde o ano de 1948, por virtude do assassinato do líder pacifista Mahatma Gandhi, o mundo celebra o dia 30 de janeiro como o Dia Mundial da Não Violência. O Dia Mundial da Não-Violência é uma iniciativa da ONU – Organização das Nações Unidas voltada à educação para a paz, à solidariedade e o respeito pelos direitos humanos, por isso, é necessário chamar atenção do mundo para a não violência em qualquer contexto social.