Corumbá está entre as 44 do Brasil no PAC das Cidades Históricas

Corumbá está entre os 44 municípios brasileiros no PAC das Cidades Históricas. Foi o que informou na manhã desta quarta-feira, 30, o prefeito Paulo Duarte, após audiência com as ministras Marta Suplicy, da Cultura, e Miriam Belchior, do Planejamento, e com a presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Jurema de Sousa Machado, “que anunciaram esta grande conquista para a nossa Cidade Branca”.

 

A audiência com as ministras e a presidente do Iphan aconteceu no final da manhã de hoje. O senador Delcídio do Amaral também participou do encontro, juntamente com a diretora-presidente da Fundação de Desenvolvimento Urbano e do Patrimônio Histórico de Corumbá, primeira dama Maria Clara Mascarenhas Scardini. “Agora, vamos trabalhar para formular os projetos e receber os recursos destinados à preservação do nosso patrimônio histórico e cultural”, anunciou o chefe do executivo corumbaense.

 

Paulo enalteceu o senador corumbaense Delcídio do Amaral. “Ele teve um papel fundamental nas visitas que realizamos nesses últimos três dias em Brasília, e esta notícia é uma demonstração que juntos somos fortes e que podemos levar desenvolvimento e crescimento para nossa cidade”, ressaltou, antes de iniciar uma outra audiência na Capital Federal, com o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra.

 

O Programa

 

O PAC das Cidades Históricas foi lançado em outubro de 2009 pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O programa é voltado aos municípios tombados ou em processo de tombamento federal e, ainda, às cidades com lugares registrados como Patrimônio Cultural do Brasil.

 

Foi criado para associar a preservação do patrimônio histórico ao desenvolvimento sustentável e à melhoria da qualidade de vida da população. O investimento também permite que o visitante conheça ainda mais a riqueza histórica e as tradições do destino escolhido.

 

As cidades históricas contempladas poderão receber obras de requalificação e infraestrutura urbana e de recuperação de monumentos e imóveis públicos. Também estão previstas ações de divulgação, nacional e internacionalmente, de sítios históricos, espaços públicos, monumentos e símbolos socioculturais do país, além de cursos de especialização para guias de turismo.