Corumbá é o único município do MS no PAC das Cidades Históricas

Corumbá é o único município sul-mato-grossense habilitado pelo governo federal para receber recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) das Cidades Históricas, que este ano vai beneficiar 44 cidades de diferentes regiões do país. O anúncio foi feito nesta quarta-feira, 30 de janeiro, em Brasília, durante reunião no Ministério do Planejamento com o senador Delcídio do Amaral (PT/MS), o prefeito Paulo Duarte (PT), a ministra Miriam Belchior, a ministra da Cultura, Marta Suplicy , a presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Jurema Machado e a presidente da Fundação de Desenvolvimento Urbano e do Patrimônio Histórico de Corumbá, Maria Clara Scardini.

 

“Essa é uma grande vitória para Corumbá e todo o Mato Grosso do Sul, a qual creditamos à excelente sintonia que o meu mandato tem com o senador Delcídio e o governo federal”, comemorou Duarte. “A prefeitura vai ter acesso a um programa que só este ano disponibiliza R$ 1 bilhão para investimentos na recuperação de prédios públicos de comprovado valor histórico e cultural”, afirmou.

 

Continuando, o prefeito adiantou que já está “trabalhando junto com a Superintendência do IPHAN em Mato Grosso do Sul para concluir o levantamento das nossas necessidades e apresentar as propostas no próximo dia 19 em uma nova reunião aqui em Brasília. Depois, voltamos no dia 3 de março para um outro encontro na sede do IPHAN onde vamos debater os projetos”, antecipou o prefeito.

 

O senador disse que a importância da história de Corumbá para o Brasil foi fundamental para a decisão do governo de incluí-la no PAC das Cidades Históricas, que beneficiará também Ouro Preto (MG), Olinda (PE), Natal (RN) e São João Del Rey (MG), entre outros municípios.

 

“Corumbá tem um simbolismo muito grande, tanto do ponto de vista histórico quanto cultural, não só para Mato Grosso do Sul, mas para toda a Região Centro-Oeste e o Brasil. O nosso conjunto arquitetônico é riquíssimo e vai ser resgatado com os recursos do PAC. Isso demonstra a sensibilidade da presidente Dilma Roussef e o carinho que ela tem com o nosso estado e a nossa gente”, destacou Delcídio.

 

Além dos recursos para a recuperação dos prédios públicos – que serão repassados a fundo perdido, sem exigência de contrapartida da prefeitura – as ministras Miriam Belchior e Marta Suplicy comunicaram ao senador e ao prefeito que o governo vai disponibilizar, inicialmente, R$ 300 milhões do BNDES para a restauração de prédios privados.

 

“Em Corumbá temos vários prédios particulares que poderão ser recuperados através dessa linha de crédito. Ela é muito interessante porque oferece juros baixíssimos e extensos prazos de pagamento”, comentou Paulo Duarte. (Cadu Bertolot)