Obras de esgoto continuam causando estragos em ruas da cidade

As obras de ampliação da rede de saneamento de esgoto sanitário de Corumbá continuam causando sérios problemas às vias públicas, devido aos péssimos serviços de recuperação do pavimento. Foi o que detectou o prefeito Ruiter Cunha de Oliveira que voltou cobrar maior responsabilidade por parte da Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul (Sanesul), responsável pelo empreendimento.

 

“São obras importantes que vão representar melhoria na qualidade de vida da população corumbaense. É mais saúde para todos, isto sem contar um enorme ganho para o meio ambiente. Mas, é preciso que as ruas, por onde a rede de esgoto está passando, sejam recuperadas de acordo, o que não está ocorrendo”, revelou Ruiter.

 

Um dos trechos citados pelo prefeito corumbaense é a Rua Joaquim Murtinho, entre a 15 de Novembro e Luiz Feitosa Rodrigues, parte alta do centro. A rede coletora de esgoto já foi executada na Joaquim Murtinho. Em um trecho, entre a Sete de Setembro e Firmo de Matos, foi executada a recuperação de só um lado da pista. Do outro, inclusive nos locais das intervenções das ligações domiciliares, não.

 

Já entre a Sete de Setembro e 15 de Novembro, a recuperação não atendeu os padrões exigidos. Há diferenças no pavimento. O trecho até já está liberado para o tráfego, mesmo com a ausência de pavimento na esquina da Rua Joaquim Murtinho com a Sete de Setembro, o que danifica ainda mais a via pública.

 

“Não podemos concordar que este tipo de serviço continue. É preciso que as ruas, por onde estão passando as obras de esgoto, sejam recuperadas de acordo, dentro dos padrões exigidos, para evitar prejuízos aos cofres públicos”, cobrou o prefeito, lembrando que as obras estão acontecendo por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que já prevê aplicação de recursos na recuperação das vias pavimentadas.

 

Ruiter informou ainda que está orientando suas equipes ligadas à Procuradoria Geral do Município e Secretaria de Infraestrutura, Habitação e Serviços Urbanos, para que sejam tomadas as devidas providências, inclusive com notificação à Sanesul.

 

O chefe do Executivo Municipal não descarta recorrer ao Ministério Público Federal caso nada seja feito pela concessionária. “São obras executadas com recursos da União. A recuperação já está prevista no projeto. Se não está ocorrendo de forma adequada, está sendo cometida uma irregularidade. Vamos cobrar isto”, reforçou.

 

Embargo

 

A péssima qualidade na recuperação do pavimento por onde tem passado a rede de esgoto é problema antigo na cidade. Vem desde o início das obras. Esta situação já custou notificações por parte da Prefeitura à Sanesul, intervenção da própria secretaria estadual de Obras Públicas, até embargos.

 

Engenheiros da Secretaria de Infraestrutura estão fazendo um novo levantamento dos serviços de recuperação do pavimento por onde passou a rede de esgoto, para documentar inclusive com imagem dos trechos com problemas, visando as devidas providências, inclusive encaminhando o material para a Caixa Econômica Federal, responsável pelo repasse dos recursos do PAC, e para o próprio Ministério Público Federal.