Saúde mantém vacinação contra a gripe e o alvo são as gestantes

A Secretaria de Saúde da Prefeitura de Corumbá mantém até quarta-feira (06) a campanha de vacinação contra a influenza. O município já ultrapassou a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde, imunizando 13.797 pessoas, 89,44% da população alvo que é de 15.426. No entanto, um dos grupos continua abaixo da expectativa: gestantes. De um total de 1.488, foram vacinadas contra a gripe apenas 791, 53,16%. A meta é atingir 80%.

 

E são justamente as gestantes os principais alvos da Secretaria de Saúde nestes dois dias de campanha na cidade. O responsável pelo setor de imunização da prefeitura, enfermeiro Wangley Campos, faz uma solicitação para aquelas pessoas que ainda não receberam a dose da vacina, para que procurem uma unidade de saúde e se proteja contra a influenza.

 

“Estamos intensificando a campanha em cima deste grupo, mesmo porque estamos abaixo da meta estabelecida. Nas demais faixas, Corumbá ultrapassou, inclusive em relação aos indígenas, que superou os 100%”, disse Wangley.

 

O último levantamento mostra que de 2.976 crianças de seis meses a menos de dois anos, Corumbá imunizou 2.793, 93,85%; de 1.190 trabalhadores em saúde, foram vacinados 1.420, 119,33%; de 155 indígenas, a campanha atingiu 199, 128,39%, e de 9.617 idosos acima de 60 anos, a cidade vacinou 8.836, 91,88%.

 

Onde vacinar

 

Nove postos estão atendendo a população com a vacina contra a gripe. São as Unidades de Saúde da Família São Bartolomeu, localizado na Rua Pernambuco, s/n, Bairro João de Deus; Ênio Cunha, na Alameda Tamengo. s/n, Bairro Cervejaria; Popular Velha, na Rua Teodomiro Serra, s/n, Bairro Popular Velha; Vitória Régia, na Rua Rio Grande do Sul, s/n, Bairro Cristo Redentor.

 

Outras unidades são Paulo Mayssato, na Rua Cyríaco de Toledo, s/n, Bairro Nova Corumbá; Gastão de Oliveira, na Rua Nossa Senhora da Conceição, s/n, Bairro Maria Leite; Dom Bosco, na Alameda das Laranjeiras, 170, Bairro Dom Bosco; Fernando Moutinho, na Rua Rio Grande do Sul, s/n, Bairro Cristo Redentor, e Centro de Saúde da Ladeira, na Ladeira Cunha e Cruz, s/n, centro.

 

Estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias e, de 39% a 75%, a mortalidade global. Entre os residentes em lares de idosos, a vacina reduz o risco de pneumonia em cerca de 60%, e o de hospitalização e morte em aproximadamente de 50% a 68%, respectivamente.

 

Os grupos prioritários foram escolhidos de acordo com a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) que se baseou em estudos epidemiólógicos e elegeram os mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.