Prefeito planeja entregar 230 casas do Pró-moradia, no Aeroporto

O prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) pretende entregar nos próximos dias, cerca de 230 casas do conjunto habitacional que a Prefeitura está construindo no Bairro Aeroporto, dentro do Pró-moradia. Na manhã desta quinta-feira (14) o chefe do executivo corumbaense revelou que está apenas aguardando a conclusão dos serviços de ampliação das redes de água e esgoto, para entregar as novas moradias.

 

Segundo o prefeito, as casas do Pró-moradia estão na mesma situação do PAC Casa Nova. Lá, mais de 230 unidades já foram concluídas, inclusive com drenagem e asfalto, mas, enquanto não tiver águia e esgoto, não pode ser habitada. Os futuros moradores, inclusive, já cumpriram todas as etapas do programa social estabelecidos pela Caixa Econômica Federal.

 

São 236 casas no bairro Aeroporto como parte do Pró-moradia, programa que prevê a implantação de 338 casas, destinadas a famílias de baixa renda, idosos, portadores de deficiência e servidores públicos municipais. As outras 102 serão erguidas em outra região da cidade e os investimentos somam cerca de R$ 11 milhões, assegurados pelo Município por meio de empréstimo na Caixa Econômica Federal.

 

Ruiter comentou que a Prefeitura já solicitou à Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul (Sanesul) a implantação das ligações domiciliares de água e esgotamento sanitário. A partir delas, as unidades já poderão ser habitadas.

 

Este novo conjunto faz parte do Programa de Urbanização e Regularização de Assentamentos Precários, e vão atender, prioritariamente, famílias com baixa renda per capta, com maior número de dependentes, ou ainda tendo a mulher responsável pelo domicílio, idosos e portadores de deficiência. São 17 casas para portadores de necessidades especiais, 17 para idosos, 72 para servidores públicos municipais e 232 para famílias de baixa renda, com prioridade para mulheres chefes de família.

 

O novo conjunto no Aeroporto será entregue totalmente urbanizado, inclusive com ruas pavimentadas. Cada casa tem 42,42 metros quadrados de área construída. Além disso, enquanto as obras no bairro Aeroporto eram executadas, a Prefeitura desenvolveu um amplo programa social, atendendo não só as famílias que irão residir na região, mas também as que vão habitar as outras 102 unidades que serão implantadas.

 

Reduzir déficit

 

A meta do prefeito é concluir o seu governo com uma redução de cerca de 55% do déficit habitacional, um dos maiores dramas da população brasileira. Em Corumbá, conforme Ruiter, o problema está sendo combatido com firmeza e com apoio do Governo Federal.

 

Em 2005, quando assumiu sua primeira gestão, Ruiter deparou-se com um déficit habitacional de cerca de 4,5 mil moradias. Este número já está bem abaixo nos dias atuais. A projeção do prefeito é chegar ao final de seu governo, com mais de 2,2 mil casas disponibilizadas para a população, principalmente aquelas famílias que residem em áreas de risco.

 

A redução está sendo possível com a implantação das 800 casas do PAC Casa Nova; 338 do Pró-Moradia; 112 do PAC-FNHIS (Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social); 600 do programa Minha Casa Minha Vida, além das 400 unidades do PAC II (200 na Popular Nova / Jardim dos Estados e 200 no Guató), isto sem contar 130 terrenos doados pelo Município para o Movimento de Luta pela Moradia.