Famílias da Cervejaria realizam o sonho da casa própria e segura

O sonho da casa própria já é realidade para mais 96 famílias da região do Bairro da Cervejaria que, na manhã desta quinta-feira (14), receberam as chaves das novas moradias no conjunto habitacional do PAC Casa Nova, no Bairro Guató. O ato contou com a presença do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) e marcou o início da última etapa do reassentamento de famílias de baixa renda beneficiadas pelo programa.

 

Esta é a terceira etapa do processo desencadeado no final de 2010. Está sendo possível agora, a partir da conclusão das obras de ampliação das redes de água e energia. As casas estão concluídas há mais de ano, mas o conjunto todo só poderia ser habitado a partir dos serviços de água e esgoto, que estavam sendo ampliados pela Sanesul.

 

Receberam as chaves nesta quinta as famílias que residiam na região de encostas, no Bairro da Cervejaria. Já na sexta-feira (15), vão receber as chaves, as famílias contempladas da Alameda Vulcano, também a partir das 09 horas. Na segunda-feira (18), recebem as chaves as famílias do Tiradentes, a partir das 09 horas, e da Alameda Havaí, a partir das 10 horas.

 

No dia 19, a partir das 09 horas, vão receber as chaves as famílias que residem no Morro do Formiga. No dia 20, às 09 e 10 horas, serão contempladas as famílias do Bairro Generoso; no dia 21, ás 09 horas, famílias do Morro do Cruzeiro; no dia 22, a partir das 09 horas, famílias do Morro do Bandeira, e no dia 25, uma segunda-feira, as famílias do Bairro Beira Rio.

 

São 376 famílias regularizadas e que começaram a receber as chaves nesta quinta. Ainda existem outras que ainda deverão comparecer ao setor do PAC Social da Secretaria de Infraestrutura, para concluir os procedimentos legais e ficarem aptas a receber suas chaves. No total são 460 famílias que serão reassentadas no conjunto dotado de 800 unidades habitacionais, das quais 340 já estão habitadas.

 

Famílias satisfeitas

 

“Além de poder morar no que é meu, poderei dormir tranquila, sem temer a chuva que causava deslizamento de terra e deixava a gente preocupada”, dizia Nereolinda Candelária da Silva, que está sendo reassentada na casa 73, da quadra 25. Com 42 anos, solteira, ele se muda para o novo endereço com a filha de 09 anos. “Tem escola perto, asfalto na porta, mas o melhor de tudo é que não tem encosta, nada para cair em cima da gente”, comentou. Ela residia na casa do pai, na Alameda Tamengo.

 

A satisfação de Nereolinda foi compartilhada também por Joselaine Martins Paz, 27 anos, que está se mudando para o novo conjunto, junto com o marido, filho pequeno e um sobrinho. “Aqui é mais tranquilo. Estou realizando o sonho de ter minha própria casa. Demorou, mas chegou”, comemorou.

 

Grande parte das famílias que estão se mudando para o novo conjunto, sobrevive da pesca. É o caso de Glicia Camargo da Costa, que recebeu as chaves das mãos do prefeito Ruiter Cunha. Ela, o marido e dois filhos, estão se mudando para o Bairro Guató. A distância do Rio Paraguai não a desanima. “Vou continuar pescando, eu e meu marido. O importante é que vou morar no que é meu”, disse antes de abrir a porta da sua nova moradia.

 

Telma Rodrigues da Silva e o esposo Benedito Maria da Silva, aposentado, já fazem até planos. Os dois vão ocupar uma casa na quadra 24, lote 10, bem em frente à praça central. “Vou plantar mudas de árvores aqui e construir um espaço para a minha padaria”, disse Benedito, observando o belo visual da região.

 

No PAC Casa Nova os investimentos somam R$ 28.525.000, sendo R$ 24.246.250,00 da União e R$ 4.278.750 de contrapartida do Município. Além das casas, a Prefeitura implantou 45,8 mil metros quadrados (28 quadras) de pavimentação asfáltica, além de 800 metros de galerias de água pluvial; construiu um Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e uma praça esportiva; está implantando um Centro de Educação Infantil, e o projeto prevê ainda uma Unidade Básica de Saúde.