Crack é tema de audiência pública em Corumbá na segunda-feira

Será realizada na segunda-feira (28), a oitava edição da audiência pública sobre o tema Enfrentamento e Combate ao Crack. O evento acontece a partir das 13 horas, no Centro de Convenções do Pantanal de Corumbá Miguel Gómez, e é uma realização da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, por meio dos deputados estaduais Eduardo Rocha (PMDB) e Paulo Duarte (PT), e tem apoio da Prefeitura de Corumbá.

 

Na programação estão previstas palestras com representantes dos vários setores que trabalham com o combate às drogas. Estarão presentes no evento, além dos deputados Eduardo Rocha e Paulo Duarte, o prefeito de Corumbá, Ruiter Cunha; a secretária de Assistência Social de Ponta Porã, Doralice Alcântara, e Ubiratan Borges Daniel, representando a secretaria estadual de Assistência Social e Trabalho.

 

Esta será a oitava audiência pública com a finalidade de discutir as formas de combater o avanço do crack em Mato Grosso do Sul. O evento já ocorreu nos municípios de Campo Grande, Três Lagoas, Ponta Porá, Costa Rica, Bataguassu, Aparecida do Taboado e Brasilância.

 

Para os deputados Eduardo Rocha e Paulo Duarte é importante debater o tema tendo em vista que Mato Grosso do Sul é um estado fronteiriço e por ter essa realidade, em muitos casos, a droga, em específico o crack, pode ser adquirida por um valor muito menor do que o praticado nos grandes centros brasileiros.

 

As estatísticas sobre o crack no Brasil não são animadoras. Hoje a droga é responsável por 39% dos atendimentos psiquiátricos. O número de usuários, no país, está em torno de 1,2 milhão de dependentes e a idade média para iniciar o consumo é de 13 anos. Esses números são uma estimativa com base em dados do censo do IBGE. Especialistas apontam que os países gastam de 0,5% a 1,3% do PIB com o combate e tratamento ao uso do crack.