Prefeitura planeja melhorias nas unidades de ensino do Taquari

Na parte leste do Pantanal corumbaense, quatro extensões escolares localizadas da região do Taquari recebem 124 alunos, matriculados e frequentando regularmente as aulas. As unidades fazem parte da Escola Municipal Rural Polo Porto Esperança, especializada no atendimento à região das águas. Na semana passada, o secretário municipal de Educação, Hélio de Lima, visitou cada uma dessas extensões, onde conversou com alunos, professores e pais.

"Nós precisamos conhecer muito essa realidade, as necessidades de cada escola e como elas funcionam. Fizemos isso em todas outras regiões e faltavam apenas as extensões São João, Nazaré, Santa Aurélia e a Sebastião Rolon. Aqui fizemos esse levantamento da quantidade de alunos, de como os professores estão trabalhando e como os alunos estão sendo atendidos e alojados nas unidades", explicou o Supervisor do Núcleo de Campo da Secretaria Municipal de Educação, Luiz Manoel Bezerra.

A participação da comunidade local chamou a atenção da equipe da Prefeitura. "Houve muito interesse. Eles vieram a cavalo, a pé e do jeito eu deu. Não vieram todos porque nesse horário, às 8h30 de manhã, muitos já estão trabalhando, mas mesmo assim manifestaram muito interesse, inclusive dos alunos, que recitaram poesias, cantaram e fizeram jogral, mostraram que a escola está muito ativa na comunidade", avaliou Hélio de Lima, reforçando a importância do estudo mesmo em regiões de difícil acesso, como o Taquari.

"A escola é um lugar sagrado de aprendizagem, conhecimento e de fortalecimento das relações entre as pessoas, entre o respeito que um deve ter com o outro. Então é muito importante essa vinda nossa em cada escola porque mostra que o Poder Público se faz presente aqui na região das escolas das águas no Taquari", completou o secretário. A participação da Prefeitura no cotidiano escolar também agradou aos pais e professores da região das águas.

"Primeiramente gostaria de agradecer a vinda de todos até aqui, o que é muito importante para nós. É importante é conversar, ver como é tudo de perto. Ele (secretário) trouxe noticias boas e vai levar com ele sugestões da comunidade e acredito que através do secretário, do prefeito, esse trabalho vai continuar a favor de nós aqui e de nossos filhos principalmente", comentou a pantaneira Rosa Mirian, 32 anos, com três filhos matriculados na extensão Santa Aurélia.

"Através de vocês eu creio que o progresso vai chegar também para nós. E com melhorias para nossos filhos, melhor ainda. Agradeço em nome de todas as mães aqui da Santa Aurélia e São João", complementou Rosa, que sempre viveu na região do Taquari e, apesar de sua simplicidade pantaneira, soube expressar muito bem o quanto valoriza a educação de seus filhos.

"Os filhos da gente têm dificuldades, mas nós pais temos que estar no meio, juntos, procurando explicar e ajudar. Esse é nossa obrigação como mãe. Para mim é um orgulho ter meus filhos estudando". Esse pensamento também é compartilhado pelos alunos. "Eu me sinto muito feliz por ter essa escola aqui no Pantanal. Pra mim é muito importante ter essa oportunidade de aprender mais. Temos orgulho de ser pantaneiros e queremos saber cada vez mais", declarou Marivânia Soares, 15 anos, estudante da 6ª série.

Oferecer educação de qualidade, mesmo longe da área urbana da cidade, também tem ajudado os ribeirinhos a redescobrir o orgulho pelo local onde vivem. "Estamos muito felizes por essa visita de vocês na escola. Estamos felizes aqui no Pantanal porque somos pantaneiros de coração", reforçou a adolescente, uma das 40 alunas da extensão Santa Aurélia. Por causa da distância, 12 deles – seis meninos e seis meninas – passam a semana no colégio e só retornam para a casa dos pais no final de semana.

Para a professora Nerli Monteiro, a vista da equipe da Secretaria de Educação deu um novo animo em toda a comunidade escolar. "Foi um ma iniciativa muito boa mesmo. Fiquei surpresa com a visita da equipe. Sem dúvida isso vai trazer melhorias e mais qualidade de vida para as crianças e também os professores. Vai ser, com toda certeza, uma experiência muito boa", comentou a educadora da escola Sebastião Rolon, onde 27 alunos estudam da primeira a sétima séries.

"Quando vamos à cidade, relatamos toda a situação daqui. Mas só falando é uma coisa. Mostrando o cotidiano é bem diferente. Com o secretário aqui olhando a realidade das crianças, da estrutura das salas de aula, de como nossos alunos enxergam o Pantanal, é diferente. Aqui damos aula com salas multisseriadas. Para cada grupo, é um auxílio diferente, desenvolvendo a mesma atividade em vários níveis. Com essa visita, pode aumentar o interesse dos alunos", continuou a professora.

"Aqui antes era da 1ª a 5ª série. Agora temos até a 9ª. Isso mostra que a comunidade aceitou a escola aqui. Estão mandando seus filhos porque acreditam que isso fará bem a eles. Aumentando a estruturam, com certeza também vai aumentar o número de alunos. Aqui tudo é longe", completou Nerli. E esse é um dos objetivos da Prefeitura ainda para esse ano. Na extensão Nazaré, por exemplo, as obras devem começar em breve, o que vão aumentar a quantidade de crianças na escola.

"Vamos ampliar para mais duas salas de aulas, uma sala de informática, aumentar os alojamentos feminino e masculino, fazer mais banheiros. Isso tudo em parceria com o dono da fazenda. Sempre buscamos atuar dessa forma conjunta. Eles vão entrar com um pouco da mão de obra, do madeiramento, e nós com o material. Juntos vamos aumentar, até o final do ano, uma nova estrutura, como os alunos e professores merecem", afirmou Hélio.

"Já no próximo ano letivo vamos atender mais alunos. A maioria passa a semana aqui na escola. Então tem que ser um lugar agradável, acolhedor. São poucos os que voltam para casa todos os dias. Por isso estamos preparando a extensão Nazaré para o ensino integral", acrescenta o secretário de Educação, concluindo: "O Taquari é uma região muito importante, distante, onde temos muitas escolas, mas que mesmo assim tem a atenção do prefeito Ruiter (Cunha de Oliveira – PT)".