Pesca Alternativa mostra nova aventura no Pantanal no domingo

O programa Pesca Alternativa exibido aos domingos pelo Sistema Brasileiro de Televisão (SBT), vai apresentar a segunda parte da pescaria realizada por Lusca Pacheco no Pantanal de Corumbá. A primeira parte foi ao ar no dia 18 de março quando ele teve oportunidade de fisgar belos exemplares de pacus e cacharas no Rio Paraguai. Neste domingo (01), o programa reserva a segunda parte da aventura de Lusca no Pantanal que será exibida nos dois primeiros blocos.

O pescador terá a companhia do garoto Pedro, de apenas 10 anos, que fisga belos pacus. Além disso, o Pesca Alternativa vai mostrar também Lusca ‘brigando' com belos exemplares de dourados que, após fisgados, filmados e fotografados, são devolvidos ao rio. Como se sabe, em Corumbá, uma lei municipal proíbe captura e transporte do dourado. Somente a prática do pesque e solte é permitida.

Para gravar o programa, Lusca viajou pelo Pantanal a bordo do Kaiamã Vip. Segundo ele, foi uma grande pescaria, mostrando que "esse local considerado pela UNESCO, um patrimônio natural mundial, que sofreu muito com a pressão da pesca predatória, continua vivo e possui uma grande variedade de espécies". Neste domingo, a segunda parte do programa vai ao ar a partir das 05h30 (MS).

O Pesca Alternativa consiste em um programa semanal com duração de 45 minutos tendo a pesca como principal atração e diversos quadros relacionados ao esporte e ao meio ambiente. O programa dirigi-se a todo telespectador, de qualquer idade e sexo, que goste de pesca, natureza, viagem, aventura e cultura. Tem como principal objetivo buscar a conscientização dos praticantes da pesca da necessidade urgente de se respeitar a natureza, para que o próprio esporte possa sobreviver.

Conta com matérias de pescarias (de técnicas, viagem, aventura e segurança) por todo Brasil e também no exterior. Aborda aspectos turísticos, históricos, culturais, regionais, costumes e comportamento de cada local onde se realiza a pescaria (visitas a museus, centro histórico, bares, restaurantes, paisagens naturais, parques, etc).

Mostra também as estruturas de pesca das regiões, pessoas ligadas ao mundo da pesca e seus colaboradores. Além disso, realiza matérias com crianças e mulheres pescando, demonstrando a inclusão de todas as pessoas no esporte. Outro importante assunto tratado é o valor e as propriedades nutritivas do peixe. Com tecnologia e pesquisa, sem agredir e comprometer a natureza, é possível realizar projetos de piscicultura e criação.

Luiz Cláudio Pacheco, o Lusca, é paulista e estudou administração de empresas. Ex-comerciante, começou a colaborar com as revistas Pesca & Companhia, Planeta Água e o jornal Diário do Grande ABC em 1995. Em 98, foi convidado para participar do programa Pescadores do Brasil, exibido na época pela CNT/Gazeta. Pescador de fly formado por Gustavo Tachini em 93 foi credenciado instrutor de fly fishing pela Escola de Pesca Aventura em 98, quando deu início a um trabalho independente nesta modalidade em São Paulo e com alguns grupos no Chile e Argentina. Em 2000 entrou para a equipe de apresentadores e pescadores do programa Pesca & Companhia exibido no SBT, passando pela TV Bandeirantes e pela Rede 21. Adora uma aventura e é credenciado mergulhador autônomo pela NAUI. (Com informações do site www.pescaalternativa.com.br)