Exposição A Mão da América é destaque no Centro de Convenções

Nas artes plásticas, um dos destaques na nona edição do Festival Pantanal das Águas é a exposição A Mão da América, no Centro de Convenções do Pantanal de Corumbá Miguel Gómez, aberta ao público até as 20 horas desta segunda-feira (30), ultimo dia do festival. Outro atrativo, também no mesmo local, é a exposição de fitografias Cia Matte Larangeira – Fragmentos da história de MS, que pode ser visitada também no mesmo horário.

 

A exposição A Mão da América, baseada na célebre escultura de Oscar Niemeyer localizada em São Paulo, foi inspirada na obra As veias abertas da América Latina, do escritor Uruguaio, Eduardo Galeano. No local, o visitante terá oportunidade de conhecer aproximadamente 25 obras de artistas renomados, tais como Braun Vega (Perú), Caciporé Torres (Brasil), Elifas Andreatto (Brasil), Nino Milan (Brasil), Nora Chernafosky (Argentina), Daniel Cerda (Chile), Gonzalo Latoja (Chile), entre outros.

 

Já a exposição de fotografias Cia Matte Larangeira – Fragmentos da história de MS, retrata um importante ciclo econômico na região sul de Mato Grosso, iniciado por volta de 1890, e que se deu por conta da Companhia Matte Larangeira. A exposição recupera parte da história de um dos mais importantes movimentos econômicos da região, que viria a se tornar Mato Grosso do Sul. A mostra reune fotografias e documentos históricos, mantidos pelo Arquivo Público Estadual.

 

Palestras

 

Ainda no Centro de Convenções, na Sala Rio Paraguai, às 15 horas, palestra dobre a Vida e Obra de Gonzagão – Comemorando o centenário de Luiz Gonzaga, com Assis Ângelo, Nascido na Paraíba, jornalista e estudioso da cultura popular. Possui um dos maiores acervos de música popular do Brasil. Comemorando
o centenário de Luiz Gonzaga, Assis discute sobre a obra e a importância deste músico para cultura popular brasileira.

 

Já a Oficina de Animação – Stop Motion será encerrada às 11 horas no Centro de Convenções. Está sendo ministrada por Alexandre Sogabe, arte-educador do Museu de Imagem e Som de Mato Grosso do Sul.

 

O Centro de Convenções reserva ainda apresentações de cinemas. O primeiro do dia será às 15 horas, Os Monstros, um filme brasileiro – drama – com 81 minutos de duração, de 2010. É dirigido por Guto Parente, Luiz Pretti, Pedro Diógenes e Ricardo Pretti. Classificação: 12 anos. O Filme retrata a amizade e a criação artística. A vida de um grupo de amigos e suas frustrações, inspirado na amizade dos próprios realizadores. Nenhum homem é um fracasso quando tem amigos.

 

Já às 16h30, Madeinusa, filme peruano – drama – de 2006, com 100 minutos de duração. É dirigido por Claudia Llosa. Classificação: 16 anos. Madeinusa (Magaly Solier) é uma menina de 14 anos que vive no vilarejo de Manayaycuna, localizado em algum ponto remoto das montanhas da Cordilheira Branca peruana. Os habitantes desse povoado são conhecidos pelo fervor religioso e por um estranho ritual, celebrado tradicionalmente todos os anos. Para eles da Sexta-Feira Santa ao Domingo de Páscoa o pecado não existe, pois Deus está morto. Assim todas as pessoas do povoado podem fazer o que quiserem no decorrer desses dias, sem nenhum remorso ou culpa. Porém a chegada acidental do jovem geólogo Salvador (Carlos J. de la Torre) ao vilarejo, justamente na véspera da celebração, desperta a curiosidade de Madeinusa.