Combate a Obesidade será debatido em escolas da Rede Municipal

Nove escolas da rede Municipal de Ensino (Reme) estão incluídas nas ações da Semana de Combate a Obesidade, que acontece nacionalmente de 05 a 09 de março. A atividade faz parte do Programa de Saúde na Escola (PSE), programa do Governo Federal adotado pelo Município em 2010. Uma vez por mês os alunos da Reme participam e aulas ou palestras com temas relacionados à saúde.

A programação da Semana de Combate a Obesidade começa na próxima segunda-feira na Escola Municipal Rural Luiz de Albuquerque. Alunos e professores discutirão sobre crescimento e desenvolvimento corporal. No mesmo dia, a atividade também vai contemplar estudantes do Cyríaco de Toledo, Ângela Maria Perez, Fernando de Barros, Luiz Feitosa Rodrigues. Na Izabel Correa o primeiro dia é reservado para reunião dos pais.

Na terça-feira (06) o Izabel Correa, Cássio Leite de Barros e o Tilma Fernandes é que discutem o tema. No Cyríaco, a atividade será relacionada a higiene. No dia 07, o Caic recebe a dinâmica sobre crescimento e desenvolvimento corporal. O Ângela Perez o tema será a alimentação saudável, enquanto os estudantes do Luiz Feitosa e Izabel Correa aprenderão sobre saúde sexual e reprodutiva.

Na quinta-feira (08) é o Cyríaco quem recebe as ações sobre saúde sexual. O Tilma discute o crescimento e o Luiz Feitosa a diversidade sexual. No Caic, Fernando de Barros e no Cássio o foco será a alimentação saudável. No encerramento da semana, na sexta-feira, os alunos do Caic aprenderão sobre higiene; do Cássio Leite de barros sobre modos de vida saudável; e no Tilma o assunto é a alimentação.

A Semana de Combate a Obesidade é organizada pelas secretarias de Saúde e Educação. As Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSF) Beira Rio, Breno de Medeiros, Ênio Cunha, Popular Velha, São Bartolomeu, Dom Bosco, Pedro Paulo e de Albuquerque participam das ações.

PSE

O Programa Saúde na Escola (PSE), lançado em setembro de 2008, é resultado de uma parceria entre os ministérios da Saúde e da Educação que tem o objetivo de reforçar a prevenção à saúde dos alunos brasileiros e construir uma cultura de paz nas escolas. O programa está estruturado em quatro blocos. O primeiro consiste na avaliação das condições de saúde, envolvendo estado nutricional, incidência precoce de hipertensão e diabetes, saúde bucal (controle de cárie), acuidade visual e auditiva e, ainda, avaliação psicológica do estudante.

O segundo trata da promoção da saúde e da prevenção, que trabalhará as dimensões da construção de uma cultura de paz e combate às diferentes expressões de violência, consumo de álcool, tabaco e outras drogas. Também neste bloco há uma abordagem à educação sexual e reprodutiva, além de estímulo à atividade física e práticas corporais. O terceiro bloco do programa é voltado à educação permanente e capacitação de profissionais e de jovens.

O último prevê o monitoramento e a avaliação da saúde dos estudantes por intermédio de duas pesquisas. A primeira é a Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (Pense), em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que contempla, além de outros, todos os itens da avaliação das condições de saúde e perfil socio-econômico das escolas públicas e privadas nas 27 capitais brasileiras.

O resultado dessa pesquisa servirá para que as escolas e as equipes de saúde tenham parâmetro para a avaliação da comunidade estudantil. A segunda pesquisa será o Encarte Saúde no Censo Escolar (Censo da Educação Básica), elaborado e aplicado no contexto do Projeto Saúde e Prevenção nas Escolas (SPE) desde 2005. Essa sondagem consiste em cinco questões ligadas mais diretamente ao tema DST/AIDS.