Centro Especializado vai atender mulheres em situação de violência

O prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) entregou nesta quinta-feira (01) o Centro de Atendimento Especializado à Mulher em Situação de Violência, localizado no cruzamento da rua Tiradentes e da avenida general Rondon, no Centro de Corumbá. O local integra as ações previstas pelo Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres e é resultado de investimento das três instâncias governamentais no montante de aproximadamente R$ 1 milhão.

"Esse é um trabalho árduo, mas muito gratificante. Ressaltando que hoje abrimos a Semana da Mulher 2012, e começamos fazendo essa justa entrega dessa importante ferramenta para que, cada vez mais, tenhamos políticas públicas sociais voltadas para o atendimento à mulher com mais eficiência e estruturação. Isso também marca como é importante a articulação das três esferas de governo", afirmou o prefeito durante a inauguração do Centro. Para o prefeito, o serviço beneficia de forma direta as mulheres vitimas de violência.

"O que esta se fazendo aqui é o aprimoramento, a busca de uma política pública importante que a preservação da saúde da mulher. Agredir a mulher não é só maltratar o ser humano, mas sim a sociedade, a família e a tudo aquilo que pode contribuir com uma sociedade mais justa e igualitária. Nós homens precisamos refletir cada vez mais sobre isso", completou Ruiter. A primeira-dama e secretária especial de Integração das Políticas Sociais, Beatriz Cavassa de Oliveira também destacou a estruturação do local.

"Fazer parte de uma administração pública comprometida com as causas sociais nos proporciona orgulho e satisfação. É extremamente gratificante contribuir de forma direta com a minimização dos efeitos, muitas vezes devastadores, da violência vivida por muitas companheiras, que impedem seu peno e integral desenvolvimento e ainda comprometem o exercício da cidadania e dos direitos humanos", afirmou Beatriz, que falou também da importância do centro Especializado para a sociedade corumbaense.

"Essa casa representa um marco, pois esse ato concretiza um antigo anseio de todos aqueles que, em nosso município, militam por uma sociedade justa e igualitária. A implantação desse Centro de Referência à Mulher em Situação de Violência também insere Corumbá entre os municípios que se destacam por primar pela prestação de serviços sociais, pois passa a promover um atendimento integrado em prol da mulher vitima de violência", declarou. Segundo a subsecretária da Mulher e da Promoção da Cidadania do Estado, Carla Stephanini, este é o quatro centro inaugurado em Mato Grosso do Sul.

"Nós tínhamos três centros de referência no Estado. Em Campo Grande, Dourados e Nova Andradina. E quando fomos pensar no nosso planejamento para o enfrentamento da violência contra a mulher, para podermos pactuar com o Governo Federal, nós adotamos uma logica: trabalhar nas cidades polos porque elas 12 já contavam com uma delegacia da mulher. Por isso achamos necessário criar os Centros de Atendimento porque dessa fortaleceríamos o trabalho em rede, que é fundamental para essa política pública".

Carla Stephanini afirmou também que outros nove Centros de referência serão inaugurados no Estado. "Esse serviço será fomentador de transformação na vida das mulheres que são vitimas de violências domésticas e familiar. Essa situação, além da mulher, abala toda a família". Segundo dados da Subsecretaria da Mulher e da Promoção da Cidadania, 90% da violência sofrida pelas mulheres são cometidos na própria residência e pelo companheiro ou ex-companheiro e na maioria dos casos a vítima não registra o boletim de ocorrência, muitas vezes por medo ou por amar o agressor.

De acordo com a gerente de Articulação de Políticas para Mulher de Corumbá, Lucinéia Barreto, qualquer mulher vitima de violência será prontamente atendida no local. "A mulher pode ser encaminhada pela Delegacia da Mulher, pela Rede de Atendimento, Defensoria Pública ou mesmo nos procurar por vontade própria. Muitas vezes essa mulher se sente constrangida de procurar os meios mais comuns, então ela pode buscar uma orientação no Centro, que funciona das 8 horas da manhã 18 horas com intervalo para almoço, de segunda a sexta-feira", concluiu.